Luz verde de protesto atinge apresentador de telejornal da Globo durante programa ao vivo

Luz verde de protesto atinge apresentador de telejornal da Globo durante programa ao vivo

Segundo a Polícia Militar, cerca de 400 manifestantes faziam um protesto em frente à emissora

Uma sequência de luzes verdes invadiu o estúdio do "SPTV", da Rede Globo, durante a exibição do telejornal na noite desta quinta-feira.

Os reflexos atravessaram o vidro do estúdio, com visão para a ponte Octavio Frias de Oliveira, atingiram o estúdio e o apresentador Carlos Tramontina. Os raios puderam ser vistos no início do programa e durante o encerramento.

Segundo a Polícia Militar, cerca de 400 manifestantes faziam um protesto em frente à emissora, no Dia Nacional de Lutas.

No início do telejornal, o apresentador informou que os manifestantes faziam um protesto contra a emissora no Brooklin, bairro da zona sul da capital, onde fica a sede paulistana da Rede Globo. Ele disse ainda que eles se reuniram em uma praça [General Gentil Falcão] e caminhavam na direção da emissora, pela avenida Engenheiro Luis Carlos Berrini.

Tramontina disse que "os manifestantes gritam palavras de ordem contra a Globo. Eles pedem a democratização da mídia e a revisão das concessões de TV".

Depois de chegar à emissora, manifestantes picharam o muro da entrada do portão 2, na avenida Chucri Zaidan e outros pontos ao redor da Globo. Vinte policiais militares da Força Tática acompanhavam o protesto a distância. O ato era pacífico e sem registros de confrontos.

Os manifestantes deram uma volta completa ao redor da emissora e voltaram para a praça de onde saíram. O grupo disse que estava na manifestação que começou no início da tarde na avenida Paulista e seguiu até a praça Roosevelt, no centro. Eles disseram ter ido ao Brooklin em um ônibus fretado que estava no largo do Arouche. Não há informações de quem pagou o veículo.

NO SUL

Manifestantes jogaram esterco em frente à sede do Grupo RBS, em Porto Alegre, durante protesto na tarde de ontem. A emissora de TV do grupo é afiliada à Rede Globo.

Em vídeo divulgado na internet, os manifestantes disseram que haviam jogado "100 kg de merda de porco" para pedir "democratização dos meios de comunicação".

Segundo o Grupo RBS, o protesto teve início com cerca de 40 pessoas e, depois, "algumas centenas de manifestantes" se uniram ao grupo.

Fonte: Folha