Má sinalização causa transtornos e confude população de Teresina

Com a função de contribuir com a identificação de residências, estabelecimentos, praças, ruas e outros, as placas de sinalização de logradouros, em muitos pontos de Teresina

Com a função de contribuir com a identificação de residências, estabelecimentos, praças, ruas e outros, as placas de sinalização de logradouros, em muitos pontos de Teresina, não têm exercido tal finalidade.

Muitos trabalhadores, inclusive, oficiais de Justiça que precisam identificar algum ponto da cidade, têm sofrido com a precariedade de tais placas, sendo obrigados a pedir informações para outros transeuntes ou, na pior das hipóteses, desistir do objetivo.

Em vista dessa problemática, que ocorreu na última quarta-feira, 15, a audiência pública, na Câmara Municipal de Teresina, proposta pelo vereador Inácio Carvalho (PP), reuniu entidades civis e representantes da Prefeitura. Foram discutidos problemas no planejamento urbanístico da capital, com foco maior quanto à implantação de placas contendo indicativos das denominações de ruas e bairros em todas as vias públicas.

Segundo Maércio da Silva, presidente do Sindicato dos Oficiais de Justiça do Piauí, a situação precária em que se encontram as placas de sinalização na capital, dificultam as atividades dos oficiais que, muitas vezes, não conseguem localizar, com agilidade, a residência de pessoas envolvidas nos processos judiciais.

"Dentre as dificuldades está, por exemplo, uma mesma rua possuir vários nomes, as casas não tem uma numeração regular. Além disso, geram outros problemas, pois acabam rendendo aos oficiais de justiça processos administrativos em virtude da não localização das partes envolvidas num litígio", esclarece Maércio da Silva.

Já Eneas Barros, coordenador de Turismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo, afirma que a sinalização precária dificulta não apenas os teresinenses, mas também os turistas.

"A falta de sinalização é um dos nossos principais problemas, pois além de dificultar o deslocamento dos visitantes, também não orienta os turistas em relação aos pontos turísticos da cidade", aponta Eneas Barros.

Após a audiência, a Prefeitura de Teresina deve incluir a sinalização turística no emplacamento das ruas e vai distribuir as responsabilidades pelo emplacamento dos logradouros entre as SDUs.

Fonte: Jornal Meio Norte