Mãe de acusado de estupro diz: ‘Preferia que ele tivesse matado’

Mãe de acusado de estupro diz: ‘Preferia que ele tivesse matado’

ão eduquei meu filho para isso. Sempre quis matar as pessoas acusadas de estupro que via na TV

A mãe de Jonathan Souza, acusado de ter estuprado pelo menos três mulheres desde fevereiro, ainda não perdoou seu filho pelos crimes, que o próprio já admitiu. A mulher passou toda a tarde desta terça-feira na Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat), onde foi visitar o filho. Segundo ela, Jonathan passou por mudanças profundas a partir do mês de fevereiro, quando conheceu Carlos dos Santos, outro acusado de ter estuprado uma turista dentro de uma van em Sâo Gonçalo.

- Ele começou a andar com as pessoas erradas. Não eduquei meu filho para isso. Sempre quis matar as pessoas acusadas de estupro que via na TV. Agora vi meu próprio filho. O que eu faço? Preferia que ele tivesse matado - disse a mulher, entre lágrimas.

Jonathan é o mais velho de quatro irmãos. Ele sempre trabalhou como motorista, seja de transporte alternativo ou fazendo frete. Desde o início do ano, trabalhava alugando a van usada no crime para levar passageiros em Niterói e São Gonçalo nos fins de semana. O homem é casado e tem um filho de quatro anos. Sua mulher está grávida de três meses de outro bebê.

- Ele era um bom filho e bom pai. Há dois meses começou a beber e se afastou da mulher. Alguma coisa aconteceu - contou a mãe, que tem esperança que a prisão possa recuperar seu filho: - Prefiro ele vivo no presídio do que morto aqui fora.

Jonathan também foi reconhecido como autor do crime de estupro por outras duas vítimas, além da turista americana. Uma jovem de 18 anos e uma turista de Saquarema também registraram ocorrência contra o jovem. Em todos os casos, o suspeito usou uma van para praticar o crime.

Fonte: Extra