Mãe é flagrada dando mamadeira com vinho para bebê de 9 meses

Mãe é flagrada dando mamadeira com vinho para bebê de 9 meses

Situação aconteceu em Curitiba na quinta-feira (13); mãe tem 17 anos. Garota deu a bebida para acalmar a criança, diz guarda municipal

Câmeras de segurança da Guarda Municipal de Curitiba flagraram um casal de 17 anos dando mamadeira com vinho para um bebê de nove meses, na quinta-feira (13). A mãe do bebê estava acompanhada do namorado, que não é o pai da criança. A situação aconteceu por volta das 17h30 nas Ruínas do São Francisco, no Largo da Ordem, no Centro Histórico da cidade.

De acordo com Odigar Nunes Cardoso, diretor da Guarda Municipal, os dois adolescentes alegaram ter misturado a bebida com água para acalmar o bebê que estava chorando.

"Os guardas estavam monitorando as imagens quando observaram o casal tomando vinho e, pela cor do líquido da mamadeira, desconfiaram que eles estavam dando a bebida para a criança. Os guardas foram até o local e abordaram os jovens que foram encaminhados para a Delegacia do Adolescente", afirmou Cardoso. Segundo o diretor da guarda, os pais dos adolescentes e o Conselho Tutelar do Boqueirão foram chamados.

O bebê foi levado para um abrigo da prefeitura de Curitiba durante a madrugada desta sexta-feira (14). A criança passa bem e continua no local até a Justiça decidir com quem ela vai ficar.

A delegada-chefe da Delegacia do Adolescente, Nilceia Ferraro da Silva, disse que o casal vai responder pelo ato infracional tipificado no artigo 243 do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). O artigo prevê, como crime, o ato de ?vender, fornecer ainda que gratuitamente, ministrar ou entregar, de qualquer forma, a criança ou adolescente, sem justa causa, produtos cujos componentes possam causar dependência física ou psíquica, ainda que por utilização indevida?.

De acordo com a delegada, os adolescentes foram liberados na quinta-feira após assinar um termo de compromisso e terão uma audiência no Ministério Público em fevereiro de 2013.

A reportagem entrou em contato com o Conselho Tutelar, porém, o órgão concede informações apenas para o juiz.

Fonte: G1