Mãe com criança que tem paralisia cerebral é obrigada a sentar no chão, após passageiros se recusarem a ceder assento em ônibus

A situação foi considerada por ela de extrema humilhação

Alisha Geada, de 24 anos, mãe de uma criança com paralisia cerebral, foi obrigada a sentar-se no chão de um ônibus juntamente com seu filho de 2 anos, que tem paralisia cerebral, quando os passageiros se recusaram a ceder seus lugares.

A mãe chorou com a situação e afirma que, quando embarcou no ônibus, os assentos para deficientes foram todos tomados por passageiros idosos. Ela disse que quando perguntou ao motorista se ele poderia pedir-lhes para se levantarem para que ela pudesse estacionar a cadeirinha de seu filho, ele se recusou.

Alisha Geada estava com seu filho, que possui paralisia cerebral, e foi forçada a sentar-se no chão de ônibus porque idosos se recusaram a ceder assentos de deficientes para eles. Então ela se aproximou dos passageiros, que também se recusaram a ajudá-la. Alisha disse que o motorista finalmente interveio, mas ela ainda foi obrigada a sentar-se no chão e segurar a cadeirinha do seu filho com força, já que não tinha espaço suficiente para prendê-la.

Um porta-voz da empresa disse que está investigando o incidente e completou dizendo: “Todos os nossos motoristas recebem treinamento formal de atendimento ao cliente, por isso é extremamente decepcionante saber dessa experiência da senhora com seu filho. Fica muito abaixo do padrão que esperamos alcançar regularmente com a grande maioria dos motoristas empregados por nós.”

Fonte: Daily Mail