Mãe luta para salvar a filha que levou tiro na cabeça e aguarda por uma UTI

A auxiliar de serviços gerais Francineide Alves de Freitas, 42 anos, entrou com pedido de internação na Defensoria Pública do DF

Uma mãe luta na Justiça pela sobrevivência da filha de 16 anos. A jovem Vanessa Alves de Freitas está internada no Hospital de Base do DF desde o último sábado (25/01), quando levou um tiro na cabeça disparado por um usuário de drogas. A auxiliar de serviços gerais Francineide Alves de Freitas, 42 anos, entrou com pedido de internação na Defensoria Pública do DF e aguarda posicionamento favorável da Justiça para que a filha possa receber o tratamento indicado pelos médicos. "Eles falaram que não tem vaga na UTI, que está tudo ocupado e que era para eu entrar na Justiça. Minha filha está respirando com ajuda de aparelhos e aguardando um leito. Ligo toda hora para saber se surgiu vaga e nada", contou a mãe.

Vanessa levou um tiro por volta das 20h30 de sábado, na QNO 19 de Ceilândia. Ela visitava a avó quando um homem drogado de bicicleta apareceu perguntando se ela sabia onde o pai dele estava. "Ela disse que nem conhecia o pai dele, mas ele perguntou: - Tá me encarando porquê? E meteu tiro na cabeça da minha filha, do nada", revelou Francineide. O crime ocorreu no conjunto 47, na frente da irmã da vítima e da avó, de 75 anos. O atirador seria filho do namorado de uma tia da jovem. O caso foi registrado na 24ª Delegacia de Polícia (Setor O). "Estou arrumando mudança porque estou traumatizada. Minha outra filha não pode ver uma bicicleta que já acha que é bandido", conta.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde do DF informou que a menina está em uma sala de recuperação pós-cirúgica, em estado grave, mas deve ser transferida para uma UTI em breve.

Fonte: correiobrasiliense