Mãe teme deixar filha sozinha de 11 anos que teve fotos íntimas postadas na web

Menina de 11 anos mudou rotina e também não tem mais acesso à internet

A mãe da menina de 11 anos que teve fotos íntimas divulgadas na internet afirma que está apreensiva com a liberdade do suspeito de divulgar as imagens, em Rio Verde, no sudoeste goiano. O estudante de direito, de 20 anos, saiu do presídio após pagar fiança de R$ 6 mil. ?A gente nunca deixa ela sozinha, a gente praticamente não sai de casa. Eu acredito que ele sabe onde a gente mora e isso dá mais medo?, disse a mulher, que não quis se identificar.

A mãe teme que o jovem machuque a filha: ?Eu tenho medo de que ele fique com raiva e queira fazer algo contra ela. Ela não tem culpa de nada. Eu e o pai dela que tivemos coragem de denunciar?. Para a mulher, apesar da exposição da filha, ele também ficou mal na história. ?Ele pode até ser bonito, mas agora ele ficou feio, muito feio com essa história. Ele ficou até mais exposto que ela?, disse.

Segundo a mãe, a filha está sem qualquer contato nas redes sociais. ?Ela saiu do Facebook, que foi onde conheceu ele. Ela está sem acesso a nada?. A mulher conta ainda que a filha precisou mudar radicalmente sua rotina em virtude do que ocorreu: "Ela teve que mudar de escola, de deixar vários cursos que ela fazia, como teatro, designer, aula de dança, inglês?. A mãe ressalta que a menina não fica só nem na escola: ?sempre tem alguém do lado?.

A advogada do suspeito, Renata Weirig, afirma que a vida do estudante também mudou completamente. ?Ele perdeu o emprego. Está super abatido, com muitos problemas na vida pessoal?, disse Weirig.

A defesa nega que ele tenha divulgado as fotos. ?Tem muitas coisas que estão caindo em cima dele que não são verdadeiras. Tem muito exagero, tem gente imputando práticas que ele não cometeu. Tem muita gente para ser ouvida no processo ainda. O delegado vai conversar com ele de novo. As coisas não são dessa forma como estão falando?, pontua.

Prisão

O estudante, que também trabalhava como vendedor em uma loja de móveis e eletrodomésticos, foi denunciado pela família da vítima e localizado pela polícia no último dia 22. No celular do suspeito, a polícia encontrou mais de 6 mil de fotos pornográficas de menores.

Após prestar esclarecimentos na delegacia, foi levado para a Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde, onde ficou preso. No entanto, no sábado (23), a Justiça concedeu liberdade ao jovem mediante o pagamento de uma fiança de R$ 6 mil. Ele deixou a penitenciária no mesmo dia.

De acordo com os pais, a garota chegou a ser chantageada por colegas de escola que exigiam dinheiro para não divulgar as imagens. O delegado regional de Rio Verde, Danilo Fabiano Carvalho, disse que o suspeito também tentou chantagear a garota por causa das fotos. Segundo ele, o rapaz chegou a convidá-la para um encontro onde eles pudessem ter uma relação sexual.

O delegado ressaltou que o estudante já foi indiciado por divulgar fotos pornográficas de menores, crime cuja pena pode variar de 3 a 6 anos de prisão. ?Se ficar comprovado que ele manteve relações sexuais com alguma menor, ele também deverá responder por isso?, disse.

Fonte: G1