Maior número de casos de diarreia ocorre entre crianças

Teresina tem apresentado um coeficiente de incidência de 1.940,15 casos de diarreia para cada 100 mil habitantes.

Tempo quente e má alimentação favorecem a ocorrência de diarreia, especialmente em crianças. Só em nossa cidade, foram notificados 15.571 ocorrências da doença até julho de 2012. Estes dados foram divulgados pela Gerência de Epidemiologia da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

Proporcionalmente, a maior incidência esteve centrada na faixa de 1 a 4 anos - 4.286 casos ate julho deste ano. ?Isso se dá por vários fatores, como má alimentação e o sistema imunológico mais fraco que o dos adultos? explica a Gerente de Epidemiologia da FMS, Amparo Salmito. ?O aleitamento protege a criança, por isso é importante que a mãe amamente seu filho para que ele não sofra com este problema? alerta.

Teresina tem apresentado um coeficiente de incidência de 1.940,15 casos de diarreia para cada 100 mil habitantes. Este número representa a razão entre o número de casos diagnosticados ou notificados no decurso de um período de tempo e a unidade de população em que ocorrem.

Tratamento

O tratamento de diarreia pode ser feito por meio de três planos distintos, de acordo com a gravidade do problema. O plano A é adotado quando o paciente não apresenta sinais evidentes de desidratação. Nestes casos, o procedimento consiste em orientar a família a reconhecer sinais de desidratação e recomendar uma ingestão maior de líquidos, mantendo a alimentação habitual.

Quando são constatados sinais de desidratação sem risco imediato de choque, é adotado o plano B. Nestes casos, o uso dos sais de reidratação oral (SRO) é o tratamento escolhido, que deverá ser realizado no serviço de saúde.

O paciente é liberado após o desaparecimento dos sinais de desidratação, que ocorre em cerca de 4 ou 5 horas. Já o plano C é adotado quando o paciente já apresenta sinais de desidratação grave. Neste caso, ele deverá ser encaminhado aos hospitais, onde fará tratamento para combater a desidratação e repor os líquidos perdidos.

De acordo com a gerência de epidemiologia da FMS, até julho de 2012 Teresina registrou 11.673 casos tratáveis pelo plano A, 1.892 ocorrências adequadas para a adoção do plano B e 1.704 casos tratáveis pelo plano C.

Fonte: edição portal Meio Norte