Mais de 1 mi de correspondências estão paradas na sede dos Correios

Mais de 1 mi de correspondências estão paradas na sede dos Correios

De acordo com Sérgio de Castro, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos (Sintect)

Outra greve que já dura 14 dias é a dos servidores dos Correios, que mantêm paralisação, concentrados em frente ao Centro de Triagem de Cartas e Encomendas (CTCE), localizado na Avenida Walter Alencar, em Teresina-PI.

De acordo com Sérgio de Castro, diretor do Sindicato dos Trabalhadores da Empresa de Correios e Telégrafos (Sintect). ?Com a paralisação, mais de 1 milhão de cartas estão paradas no CTCE. Se a greve persistir até sexta-feira, esse número deve chegar a 2 milhões de correspondências paradas no Piauí. Em todo o país esse número já passa de 100 milhões de cartas?.

O diretor ainda fala que existe a possibilidade dos servidores dos Correios se unirem com os bancários para uma grande manifestação. ?Se até sexta-feira o movimento continuar, teremos ainda na sexta, uma manifestação na Avenida Frei Serafim com a Coelho de Resende, às 9h. Bancários, servidores dos Correios, servidores estaduais e estudantes em um grande ato em busca de nossas reivindicações?.

Já o diretor regional dos Correios, Osmar Teixeira Moura, diz que apesar do grande número de correspondências paradas, os serviços de Sedex e Malote estão funcionando. ?Os serviços de entrega de Sedex, malote, telegramas, objetos registrados e encomendas PAC, estão funcionando, apesar do atraso em algumas entregas? Eles reivindicam reposição da inflação de 7,16%, o valor de R$ 400,00 de aumento real e mais reposição das perdas de 24,87% referente ao período de 1994 a 2010. A categoria também trava uma luta contra a Medida Provisória 532 que abre a Empresa para investimentos privados.

Fonte: Jornal MN