Igreja pede um país mais fraterno; 150 mil romeiros lotam Aparecida

Igreja pede um país mais fraterno; 150 mil romeiros lotam Aparecida

Romeiros lotam Aparecida e igreja pede país mais democrático

Mais de 150 mil fiéis passaram pelo Santuário Nacional neste 12 de outubro. Muitos romeiros chegaram à Festa da Padroeira com caminhada pelas margens da Rodovia Presidente Dutra. A celebração é uma das maiores manifestações católicas do mundo.

A missa solene, realizada em novo horário, teve a participação do governador Geraldo Alckmin e sua esposa, além de políticos da região do Vale do Paraíba.

Em sua mensagem aos peregrinos, o arcebispo de Aparecida cardeal D. Raymundo Damasceno, ressaltou a mensagem feita pelo Papa Francisco em julho em sua visita ao templo religioso: não perder a esperança, acreditar na presença de Cristo e viver na alegria.

"Devemos estar atentos às necessidades e sofrimentos dos nossos irmãos e colaborar na construção de um Brasil sem denominação, democrático, fraterno, solidário, com dignidade para todos", disse em seu sermão.

Diferente de outros anos, quando os fiéis chegaram à cidade em excursões ou de carro, desta vez muitos fizeram o percurso a pé pelas margens da Via Dutra.

Um dos locais de maior concentração de romeiros foi a Capela das Velas, que recebeu durante todo o dia pessoas fazendo pedidos, agradecendo graças alcançadas e até mesmo celebrando a vontade do filho recém falecido, como é o caso de José Carlos Correia e sua família, vindos de Pitanga, no Paraná. "Perdemos o nosso filho há quatro meses e viemos aqui realizar a vontade que era a de estar aqui com a gente neste 12 de outubro", comentou o frentista acompanhado da família e outras vinte pessoas, todas com a foto de seu filho estampada no peito e a palavra "saudades".

A relação entre pai e filho também fez parte da promessa feita por Benedito Carlos Faria, que pediu o resgate do filho das drogas. "Jesus e Nossa Senhora fez uma obra muito grande na vida dele, depois de 12 anos ele largou o vício e voltou para a igreja. Enquanto eu for vivo pretendo vir aqui todos os 12 de outubro", contou emocionado ao lado do outro filho, companheiro de viagem. Eles saíram pedalando de Taubaté, distante 45 km de Aparecida, ainda de madrugada e chegaram ao Santuário no início da manhã. "Quando desci aquela serra ali, bem no alto, eu gritei "viva Nossa Senhora", pois só quem é pai sabe o que é essa vitória", disse com os olhos molhados por lágrimas.

Fonte: Jornal do Brasil