Mais de 60 pessoas são resgatadas após naufrágio de veleiro

Segundo a Marinha, sobreviventes estão bem. FAB acompanhou resgate de vítimas.

 Todas as 64 pessoas que estavam a bordo foram resgatadas com vida após o naufrágio do veleiro “Concórdia”, em uma região distante cerca de 300 milhas do litoral do estado do Rio de Janeiro (aproximadamente 550 km).

A informação é do Comando do 1º Distrito Naval da Marinha, que foi acionado por volta das 17h de quinta-feira (18), quando recebeu um sinal de emergência do veleiro. Segundo a Marinha, todos as vítimas são estrangeiras e estão bem. Os resgatados estavam em quatro balsas.

A Marinha não informou quantos são tripulantes, estudantes ou professores do navio, que faz parte de um programa escolar de uma instituição de ensino canadense, o "West Island College International". O G1 tentou contato telefônico com a escola, mas sem sucesso. O local exato onde as vítimas foram encontradas ainda não foi divulgado. Segundo a Marinha, os sobreviventes permanecem em alto mar e não devem chegar ao Rio nesta sexta-feira (19) por causa das condições do mar e, principalmente, por causa da distância.

Duas fragatas que ajudaram no socorro levaram cerca de 12 horas para chegar até o local do acidente. Segundo um dos tripulantes que foi resgatado, o navio enfrentou fortes ventos na viagem, que teria como próxima parada Montevidéu, capital do Uruguai. De acordo com o programa do Concórdia, o veleiro partiu de Lunenburg, no Canadá, em 7 de setembro de 2009. Antes de vir ao Brasil, a embarcação faria paradas em pontos de Portugal, Irlanda, França, Malta, Turquia, Tunísia, Marrocos e Senegal.

A chegada ao Recife seria em 20 de janeiro de 2010, marcando o fim do primeiro semestre do programa escolar, com partida prevista para 6 de fevereiro. Em 23 de fevereiro, o navio deveria chegar a Montevidéu, no Uruguai, de onde partiria para nova jornada com paradas em pontos do continente africano e nas Américas até voltar ao Canadá, em 26 de junho.

Segundo a Marinha, uma aeronave da Força Aérea Brasileira (FAB) localizou, por volta das 20h, uma balsa salva-vidas com pessoas nas proximidades do local onde foi detectada a emissão do sinal. A Marinha informou ainda que três navios mercantes que estavam navegando naquela área marítima se dirigiram ao encontro da balsa. Além disso, também partiu do Rio de Janeiro o Rebocador de Alto Mar Almirante Guillobel, com chegada prevista na madrugada do dia 20. A Fragata Liberal, também envolvida no esforço de resgate, partiria do Rio às 9h desta sexta (19).

Fonte: g1, www.g1.com.br