Mais de quatro mil casos de dengue são registrados em Teresina

Os gestores em saúde alertam todas as comunidades escolares.

A Fundação Municipal de Saúde (FMS) notificou, até o dia 13 de novembro, 4.436 casos confirmados de dengue em Teresina. Os gestores em saúde alertam todas as comunidades escolares para continuarem o trabalho rotineiro de combate à proliferação do mosquito causador da dengue, o Aedes aegypti, mesmo quando o período letivo acabar e as escolas ficarem com pouco fluxo de pessoas diariamente.
 
“Queremos alertar os diretores e funcionários das escolas públicas e privadas para que continuem o trabalho de limpeza de toda a dependência escolar, mesmo na época das férias, pois o mosquito se reproduz muito rápido em água menos suja, ou seja, não precisa estar limpa para proliferar”, afirma Amariles Borba, diretora de Vigilância em Saúde da FMS.  
 
Ela fala ainda que os vasos sanitários não utilizados devem ser hermeticamente fechados, assim como ralos. “As calhas dos telhados devem ser verificadas com frequência, assim como as caixas d’água. O lixo não deve acumular, pois qualquer tampa de garrafa pode acumular água e ser criadouro de mosquito”, diz Amariles Borba.
 
O Núcleo de Educação em Saúde da FMS visitou até o início de novembro deste ano 7.451 escolas e órgãos públicos da rede estadual, municipal e particular para alertá-los sobre a dengue. As visitas tiveram como objetivo capacitar educadores e gestores para que estes sejam multiplicadores das informações de combate ao mosquito causador da dengue e chikungunya.
 
Durante os encontros entre setores de saúde e educação foram distribuídos pela FMS folderes, cartazes e CD’s com informações educativas de combate à dengue e chikungunya. “Nosso grande foco é fazer com que professores, alunos e toda a comunidade escolar sejam multiplicadores das informações de combate ao mosquito”, disse Júlia Santos, do Núcleo de Educação em Saúde da FMS.
 
Ela falou ainda que o trabalho de educação em saúde da FMS é permanente e visa evitar o aumento do número de casos de dengue na capital. “Queremos otimizar os dados dessa doença, que pode levar até à morte. O combate deve ser continuado e durante todo o ano”, afirmou.
 
Os cinco bairros mais afetados pela dengue, segundo dados da FMS, são: Santa Maria da Codipi, com 323 casos; Parque Brasil, com 212 casos; Mocambinho, com 201 casos; Buenos Aires, com 170 casos e Santo Antônio, com 147 casos.



Fonte: Assessoria]