Manifestantes pedindo a saída de Arruda entram em confronto com polícia

Arruda estaria envolvido em suposto equema de mesada a deputados

 O governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (DEM), foi alvo de mais um protesto nesta quarta-feira (9). A manifestação em frente ao palácio do governo teve cerca de 2.500 pessoas, segundo estimativas da polícia militar. A polícia e manifestantes entraram em confronto.

Os policiais da cavalaria bateram com cassetete nos estudantes que estavam no chão em frente ao Palácio do Buriti. Os manifestantes revidavam jogando mangas nos cavalos e nos policiais. A polícia teria reagido por que os manifestantes interromperam uma das principais rodovias de Brasília. Segundo o corpo de bombeiros, nenhum manifestante foi atendido com ferimentos.

Os hospitais também não registraram nenhum atendimento de manifestantes ou policiais feridos. O comando da Polícia Militar informou que ainda não tinha um balanço da operação. Segundo a PM, apenas depois de reunião com os oficias seria possível estimar a quantidade de feridos e pessoas detidas.

Manifestantes pró-impeacheament do governador José Roberto Arruda (DEM) entraram em confronto com policiais militares na Praça do Palácio do Buriti, sede do governo do Distrito Federal, nesta quarta-feira (09) Os manifestantes recolheram assinaturas pedindo a saída de Arruda e do vice Paulo Octavio.

<br><img src="http://static.meionorte.com/uploads/imagens/carmemdea/122009/50fb52cf4c9a5f748a18055ac719683e.jpg" width="595" height="424" /><br>

O escândalo do mensalão do DEM de Brasília começou no dia 27 de novembro, quando a Polícia Federal deflagrou a operação Caixa de Pandora. No inquérito, o governador José Roberto Arruda é apontado como o comandante de um esquema de distribuição de propina a deputados distritais e aliados.

Fonte: g1, www.g1.com.br