"Marcelo Faria não é gente", diz segurança agredido por ator

"Marcelo Faria não é gente", diz segurança agredido por ator

Já na área vip, Marcelo foi até Fabrício e tirou onda de que tinha conseguido entrar

O segurança Fabrício Lopes, que acusa o ator Marcelo Faria de o agredir com uma garrafada na cabeça, falou com exclusividade à coluna Retratos da vida. Ele contou os detalhes da confusão que culminou com a cena de violência, após impedir que Marcelo entrasse numa área vip da casa de shows Miranda:

"Eu estava trabalhando como controlador de acesso da área vip. Disse que ele não poderia entrar sem convite. E ele falou: ?Sou ator, vou passar. Você não me conhece??. Aí me chamou de otário e entrou por uma outra área de acesso. Eu avisei ao chefe da segurança, e o encontraram no camarim do cantor, quando pediram que ele se retirasse".

Já na área vip, Marcelo foi até Fabrício e tirou onda de que tinha conseguido entrar. "Vi que ele continuava sem pulseira. Passei por ele, travei a porta e disse: ?Agora que o senhor está do lado de fora, só posso te deixar entrar com autorização da produção?. Ele retrucou: "Se eu quiser, posso te dar uma porrada?. Eu não acreditei que um ator bem-sucedido na vida faria isso. Aí ele me empurrou e me deu uma garrafada. Depois disso não sei para onde ele foi. Todo ensanguentado, fui até uma cabine de polícia, do outro lado da rua, mas os policiais não encontraram mais o ator. É difícil entender o que leva uma pessoa que tem tudo na vida a fazer isso. Marcelo Faria não é gente, ele não é uma pessoa!".

Morador de Nilópolis, Fabrício, que levou seis pontos na testa, completou 24 anos no dia da confusão:

"Foi presente de aniversário! Eu pretendia ir para casa e ficar com a minha esposa nesse dia. Mas liguei do hospital falando que estava tomando ponto".

Fabrício trabalha como freelancer. Na noite da agressão foi contratado para controlar a área vip por R$ 50.

"Como trabalho de freelancer, eu recebo por dia. Se eu não trabalhar a semana toda, não recebo. Vou tirar os pontos em sete dias e até lá não posso trabalhar. E os R$ 50 que ganhei nesse trabalho, mais o que tinha na carteira, tive que gastar com táxi e ônibus. Meus colegas estão tentando arrumar remédio para mim".

Enquanto não consegue os remédios, o rapaz conta com o consolo de sua mulher, a dona de casa Rosilda dos Santos, de 28 anos. "Fabrício é um homem carinhoso, trabalhador e não é de arrumar confusão. Marcelo acha que porque é ator é melhor do que os outros. Olha que na adolescência eu era fã dele, o achava lindo... Agora peguei raiva", desabafa.

A assessoria do ator informou que "Marcelo já entrou em contato com seu advogado e vai prestar toda assistência necessária ao segurança". Mas até o momento ninguém da parte do ator procurou Fabrício: "Ninguém veio falar comigo ou procurou saber quem eu era"





Fonte: Extra