Marcha antiaborto em Madri é invadida por ativistas seminuas neste domingo

Caminhada conservadora contra lei de 2010 reuniu centenas sob chuva. Mulheres do Femen protestaram contra a marcha, exigindo direito ao aborto.

Uma marcha antiaborto que contava com a participação de centenas de pessoas em Madri, na Espanha, foi invadida por ativistas seminuas que protestavam no sentido contrário, pelo direito ao aborto, neste domingo (17).

As mulheres do grupo feminista Femen levavam cruzes com tinta vermelha imitando sangue, e em seus corpos haviam frases como "Aborto é sagrado" e "Fora da minha vagina".

Em 2010, quando ainda estava sob governo socialista, a Espanha aprovou uma lei que passou a permitir o aborto com até 14 semanas de gestação, ou com até 22 semanas se o feto sofrer má formação.

Com a entrada do primeiro-ministro Mariano Rajoy, do conservador Partido Popular, parte da população e a Igreja Católica passaram a pressionar o governo para que a lei seja revogada. O governo de Rajoy prometeu apresentar, até o fim do mês, uma proposta de alteração da lei.


Marcha antiaborto em Madri é invadida por ativistas seminuas

Marcha antiaborto em Madri é invadida por ativistas seminuas

Marcha antiaborto em Madri é invadida por ativistas seminuas

Marcha antiaborto em Madri é invadida por ativistas seminuas

Fonte: G1