Ônibus coletivos serão monitorados pela internet

Ônibus coletivos serão monitorados pela internet

Sistema permitiria o usuário saber, em tempo real, em que lugar da cidade se encontra o ônibus que está esperando.

O superintendente de Transporte e Trânsito de Teresina, Pang Yen Hsiao, comentou algumas melhorias no sistema de ônibus da cidade que estão sendo estudadas para serem aplicadas na nova licitação do transporte público, a ser preparada pelos próximos meses. Entre elas, um serviço de monitoramento de ônibus pela internet, que permitiria o usuário saber, em tempo real, em que lugar da cidade se encontra o ônibus que está esperando.

O serviço funcionaria dessa forma: através de uma página na internet com o mapa de Teresina, o usuário poderia ver onde o ônibus que está esperando se encontra e calcular quanto tempo este ônibus demoraria para chegar até sua parada. "Essa é uma possibilidade que está sendo estudada, mas pode ser apresentada logo", disse Pang Yen com exclusividade ao meionorte.com.

O superintendente trabalha no momento na formulação da nova licitação para empresas de ônibus desde novembro, e essa semana participou de uma reunião formal com a equipe que produzirá a versão final do documento. Empresas de todo o país disputarão pelo direito de colocar suas frotas para rodar nas ruas de Teresina. Seguindo o modelo de outras capitais, cada empresa deverá ficar responsável por uma zona da capital.

A licitação, entretanto, pode demorar um pouco ainda. Pang Yen explica que ela precisa ser produzida para dois formatos de rotas, já que se planeja usar um novo formato na capital. "O novo formato visa criar corredores exclusivos para ônibus, que levariam do centro para os bairros maiores. Nas áreas onde a demanda é maior, faríamos uma linha que levasse até o bairro mais próximo, que seria um percurso menor e mais rápido, onde o usuário poderia pegar outro ônibus, que andaria rápido pelo corredor exclusivo, até o centro. Posteriormente, criaríamos as linhas inter-bairros, para que não seja preciso ir até o centro, para ir de um bairro a outro", explicou o superintendente.

Quanto a climatização dos ônibus, Pang Yen explicou que, como a distância média entre uma parada e outra é de aproximadamente 150 metros, não daria tempo dos coletivos ficarem climatizados, de tanto abrir e fechar suas portas. "Existe a possibilidade e estamos estudando opções para a ventilação, o que reduziria a temperatura em alguns graus", disse.

Fonte: Andrê Nascimento