Maternidades registram aumento do número de partos em Teresina

Em 2015 já foram realizados 5.137 partos

Um levantamento feito pela Fundação Hospitalar de Teresina (FHT) revelou que nos últimos três anos houve aumento progressivo do numero de partos realizados nas maternidades da Prefeitura de Teresina. Durante todo o ano de 2013 foram feitos 4.026 partos, em 2014 o numero passou para 5.407 e de janeiro a novembro de 2015 já foram realizados 5.137 partos. 

Image title

A presidente da FHT, Fátima Garcez, ressalta que, além do aumento do número de partos, foram adotadas várias ações que possibilitaram a melhoria do serviço prestado às gestantes: “A Prefeitura tem se esforçado para melhorar e ampliar os serviços de saúde. Entre as ações feitas, destacamos a implantação da classificação de risco da gestante; a realização da triagem neonatal em todas as maternidades do município, na qual são feitos exames nos recém-nascidos; a garantia do direito ao acompanhante nas fases pré-parto, parto e pós-parto; e, ainda, a marcação da consulta de retorno, tanto para a puérpera (mulher no período pós-parto) quanto para o bebê. Eles já saem das nossas maternidades com estas consultas marcadas”, destaca.

A Presidente também explica que o atendimento à gestante é realizado de acordo com a classificação de risco. Assim, a gestante pode fazer o pré-natal na Unidade Básica de Saúde e caso a gestação seja de risco habitual, será direcionada para realizar o parto em uma das três maternidades da rede municipal. Já nos casos de gestação de alto risco, o procedimento normal é o encaminhamento da gestante para atendimento (pré-natal e parto) na Maternidade Dona Evangelina Rosa, já que esta é referência para atendimento de gestação de alto risco.

Aderivaldo Andrade, secretário municipal de saúde de Teresina, fala sobre as reformas que estão sendo feitas: “A Prefeitura tem ainda duas importantes obras nesta área a serem entregues ao município. A reforma da maternidade Wall Ferraz, que passará de 20 para 48 leitos obstétricos e de 12 para 20 leitos neonatais; e também a construção do Centro de Parto Normal (CPN) no Hospital do Buenos Aires, importante estrutura que ampliará de 25 para 30 leitos obstétricos, de 5 para 10 leitos neonatais e ainda terá  mais 5 quartos PPS, nos quais a mulher entra antes de parir, realiza o parto normal, tendo a gestante opção de escolha do modelo do parto (parto na banheira, por exemplo) e permanece neste quarto até receber alta.”, detalha.

Além desses investimentos físicos, foram adquiridos equipamentos para as maternidades, entre eles: aparelhos de ultrassom, carros de anestesia e cardiotocógrafos, que são utilizados para ver as contrações uterinas bem como os batimentos do coração do bebê durante o trabalho de parto. Foi também ampliado o número de obstetras e neonatologistas, garantindo a presença diária desses profissionais nas maternidades e melhorando a assistência às gestantes.

Fonte: Com informações da Prefeitura de Teresina