Médica diz que coordenador do Samu obrigava a fraudar o ponto de colegas

Thauane Nunes Ferreira disse que o médico a obrigava a utilizar dedos de silicone para burlar o ponto dos colegas

A médica presa em flagrante fraudando o ponto eletrônico do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ferraz Vasconcelos, na Grande São Paulo, afirmou durante confissão que o coordenador do atendimento, Jorge Luiz Cury, seria responsável pela fraude. Em vídeo da confissão obtido pelo Fantástico, Thauane Nunes Ferreira disse que o médico a obrigava a utilizar dedos de silicone para burlar o ponto dos colegas.

Em depoimento ao Ministério Público na sexta-feira, ela afirmou que a abordagem de Jorge Cury era "intimidatória", e que ele havia dito que se "ela não quisesse passar os dedos de silicone, ele arrumaria outro médico que o fizesse". Thauane disse ainda que repassava a Jorge Cury o dinheiro dos plantões que não fazia. Ela apresentou comprovantes bancários dos pagamentos que somam R$ 5,5 mil. Outra médica, que não quis se identificar, também confirmou que Cury seria responsável pela fraude. Ela chegou a participar do esquema, mas se arrependeu e pediu demissão do Samu. O doutor Cury alegou problemas de saúde e não prestou depoimento ao Ministério Público. O Fantástico não conseguiu localizá-lo.

Fonte: Terra