Médica do SAMU marcava ponto de colegas com polegares falsos

Médica do SAMU marcava ponto de colegas com polegares falsos

Ela marcava ponto para colegas que não trabalhavam, diz polícia. Médica responderá processo em liberdade por causa de habeas corpus.

A médica flagrada pela Guarda Municipal de Ferraz de Vasconcelos marcando ponto para colegas com dedos de silicone na manhã foi solta por volta das 18h40 deste domingo (10). Ela estava detida na delegacia de Ferraz de Vasconcelos.

Thauane Nunes Ferreira, de 29 anos, trabalha para o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), que é administrado pela prefeitura e foi detida na manhã deste domingo. Depois de uma denúncia anônima, os guardas fizeram o flagrante, e, segundo o boletim de ocorrência, gravaram a irregularidade com o consentimento do Ministério Público.

De acordo com o advogado da médica, Celestino Gomes Antunes, o alvará de soltura, referente a um habeas corpus, foi concedido pelo juiz Gioia Perini da 2ª Vara Criminal de Mogi das Cruzes. ?Ela é ré primária, não tem antecedentes criminais e tem residência fixa. Agora ela vai responder ao processo em liberdade?, explicou o advogado.

Por causa da prisão da médica, o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) de Ferraz de Vasconcelos ficou sem médico até as 16h deste domingo. Um médico assumiu às 16h e deve permanecer no plantão até a manhã de segunda-feira (11), de acordo com o secretário municipal de Saúde ,Juraci Ferreira da Silva. Durante a manhã, um parto foi atendido apenas pelo enfermeiro do Samu, disse o secretário. A expectativa de é que na segunda-feira (11) os plantões do serviço estejam normalizados.

Ainda nesta segunda-feira, o prefeito de Ferraz de Vasconcelos, Acir Filló , deve conceder uma entrevista para informar as providências administrativas que serão tomadas quanto às denúncias.

Irregularidade

Depois do flagrante, a médica foi levada para a delegacia, onde, segundo a Secretaria Municipal de Segurança, denunciou um esquema que envolveria 11 médicos, 20 enfermeiros e seria organizado pelo coordenador do Samu no município, Jorge Cury. Com ela, foram apreendidos seis dedos de silicone.

A médica Thauane "confessou que fazia os registros em nome de médicos a mando do diretor Jorge Cury", segundo o boletim de ocorrência. Ela vai responder por falsificação de documento público. O advogado disse que a cliente fazia a marcação de ponto de colegas "em função do emprego, era uma condição de contratação" e ainda completou que "ela entrou ontem (sábado) às 19h e nem ganharia essas horas. Às 7h de hoje (domingo) era o horário que ela deveria entrar para ficar até amanhã."

O coordenador do Samu, Jorge Cury, disse às 11h35 deste domingo, que não tinha conhecimento das irregularidades e que foi surpreendido pela notícia. ?O secretário de Saúde me ligou e estou indo para a delegacia. Isso é um absurdo! Sou funcionário da prefeitura há 25 anos. Eu nunca soube disso. Passo no Samu todo domingo e nunca faltava funcionário. Hoje que não fui aconteceu isso.?

O secretário municipal de Segurança, Carlos César Alves, disse que guardas municipais ficaram a postos para flagrar a irregularidade na manhã deste domingo por causa de uma denúncia anônima. Os profissionais do Samu batem cartão na sede da prefeitura. Além dos dedos de silicone, também foram apreendidos comprovantes impressos quando os funcionários batem o ponto. De acordo com o boletim de ocorrência, com o consentimento do Ministério Público, a Guarda Municipal fez imagens do momento em que a médica usava os dedos.

Fonte: G1