Médico é flagrado dormindo enquanto pacientes aguardam atendimento em posto de saúde

O flagrante foi feito pelo ajudante Jeferson Ricardo Rodrigues, há duas semanas, após receber um telefonema do irmão.

Médicos da rede pública da cidade de Itapevi, na Grande São Paulo, estão pedindo demissão porque não querem cumprir a jornada de trabalho. Alguns se negam a bater o cartão de ponto. Em um posto de saúde, o médico até foi trabalhar, mas foi flagrado dormindo enquanto deveria atender.

 

O flagrante foi feito pelo ajudante Jeferson Ricardo Rodrigues, há duas semanas, após receber um telefonema do irmão.

— Meu irmão passou mal e foi ao pronto-socorro. Chegando lá, foi informado de que o médico não iria atendê-lo. Ele me ligou, fui lá e descobri que ele estava muito ocupado fazendo isso aí que está no vídeo.

Na gravação, o homem acorda o médico e ameaça denunciá-lo.

— Doutor, por favor. O senhor levante e atende o meu irmão porque ele tá passando mal. Eu estou te filmando aqui, tá? Porque isso é omissão de socorro. Quero o número do seu CRM, seu nome completo, tá? Ou o senhor levanta e atende ele, ou eu vou no Ministério Público e vou denunciar o senhor.

Uma funcionária do posto onde o médico foi flagrado dormindo confirmou o problema.

— Eles não querem bater ponto. Foram contratados por 36 horas, trabalhavam seis e ganhavam por 36. [...] Estamos sem médico. Os médicos daqui pediram demissão.

A secretária de Saúde do município, Maria Dalva Amim dos Santos, diz que 27 médicos já pediram demissão. Os que ficaram pedem que a jornada de trabalho seja reduzida pela metade.

Enquanto isso, pacientes sofrem em filas aguardando atendimento. No pronto-socorro central, uma funcionária diz que “a espera é de mais ou menos uma hora e 40 minutos”.

Fonte: R7