Médico flagrado com uniforme em musculação é suspenso por 15 dias

Residente do Hospital Mário Gatti, em Campinas, terá desconto no salário. Profissional usou roupas de centro cirúrgico em academia no mês de agosto.

O médico residente do Hospital Municipal Dr. Mário Gatti, em Campinas (SP), flagrado com roupas do centro cirúrgico durante um treino de musculação em agosto, foi punido com 15 dias de suspensão pela Comissão de Residência Médica (Coreme). O profissional foi notificado sobre a infração administrativa na tarde de sexta-feira (30) e só poderá retornar à unidade médica em 15 de setembro. A denúncia foi feita ao G1 por um aluno da academia Smart Fit, no Cambuí, bairro de classe média alta.

Segundo a assessoria de imprensa do Mário Gatti, o médico, que recebe bolsa de residência na área de urologia no valor de R$ 2.976,26, também terá descontado do salário os dias que ficará afastado. A comissão não informou as justificativas do médico apresentadas formalmente, mas afirmou que as explicações não foram suficientes para evitar a punição. Entre as penas possíveis estavam advertência verbal e/ou escrita, punição com suspensão e desconto no salário, até a expulsão.

A comissão avaliou a gravidade da atitude do residente e também se ele já havia sido punido administrativamente, o que não foi confirmado. De acordo com a assessoria de imprensa do hospital, o flagrante foi julgado como um ato administrativo, já que o comportamento do médico no Mário Gatti e nas atividades dele no centro cirúrgico foi apontado como exemplar pelos supervisores e professores.

O hospital garante que todos os profissionais que atuam no centro cirúrgico sabem que o uso do uniforme fora do setor de cirurgias é proibido, já que assinam um termo ao serem contratados, além de serem avisados por meio de comunicados fixados nos corredores da unidade médica. O médico não foi encontrado para comentar o assunto até a publicação.





A Comissão de Residência Médica foi criada para avaliar o relatório com as justificativas do profissional que atua no setor de urologia. Entre os integrantes do grupo estavam os presidentes do Hospital Mário Gatti, Arthur Sarti, e da Coreme, Péricles Mendonça Dias da Motta. A assessoria do hospital reiterou que o médico não tinha cirurgia prevista para aquele dia.

Reclamações

O médico residente foi flagrado durante um treino de musculação, com roupas próprias de centro cirúrgico. Segundo o empresário de moda Luddy Ferreira, que registrou imagens, o aluno disse que não houve tempo para trocar a roupa e que ainda realizaria uma cirurgia. "Eu pensei que fosse o Fantástico [Vai Fazer O Quê?], que alguém fosse aparecer e tomar uma atitude. Muita gente ficou incomodada, houve falta de respeito não apenas com os alunos, mas também com os pacientes. É um risco de contaminação para todos", ressaltou o empresário, de 46 anos.

O quadro exibido pela TV Globo, aos domingos, mostra atores desconhecidos que vivem situações desconfortáveis, com o objetivo de revelar as reações espontâneas dos observadores.

Advertência

A assessoria da Smart Fit informou, em nota, que o aluno foi advertido pela conduta contrária às normas gerais disponíveis nas unidades e site da rede de academias. "Vale observar que todos os alunos se comprometem a observar essas normas no momento da matrícula, ao assinar o termo de adesão, justamente para impedir que certas condutas possam causar transtornos aos demais frequentadores e/ou funcionários, prejudicando a harmonia e o objetivo do ambiente. Em caso de reincidência da conduta inadequada, o autor poderá ter o seu plano cancelado?.

Fonte: G1