Médico joga 2 cães do 6º andar e já teria tentado matar seu filho

Médico joga 2 cães do 6º andar e já teria tentado matar seu filho

O médico já se tratava de depressão e síndrome do pânico há 10 anos

O homem que jogou dois cães, das raças pastor alemão e poodle, do sexto andar de um prédio em Copacabana, por volta das 19h desta quarta-feira, já teria tentado asfixiar o filho de 3 anos, em dezembro do ano passado. De acordo com a delegada Soraia Vaz Santana, da 12ª DP (Copacabana), a irmã e a mulher do médico ortopedista Rogério Povilaitis Dominguez, de 51 anos, relataram que, na ocasião, os familiares decidiram não denunciá-lo à polícia e procuraram a ajuda do psiquiatra. O médico já se tratava de depressão e síndrome do pânico há 10 anos.

Nesta quarta-feira, os animais jogados pela janela por Rogério morreram na hora e ficaram na calçada até as 22h20m. O caso provocou indignação e algumas pessoas tentaram linchar o agressor. Ele foi autuado por prática de abuso e maus-tratos contra os animais. Se condenado, poderá ficar de três meses a um ano na prisão. Como os cães morreram, a pena pode ser acrescida em um terço. Em tese, o médico poderia ser liberado, já que o crime não prevê a prisão.

? É um crime de menor potencial ofensivo, mas que choca. Além disso, há fatos de agressão à família e, portanto, não é recomendável que o acusado permaneça no meio social. Estou tentando a internação psiquiátrica dele. O falar do crime, ele disse que viu um vulto e que este vulto teria atirado os cães ? disse a delegada Soraia.

Comportamento estranho

A mulher de Rogério teria contado ainda que, na terça-feira, ele começou a apresentar um comportamento estranho e, por isso, ela havia pedido à mãe dele que fosse para a Ilha do Governador, onde o casal mora com o filho. Rogério teria ficado irritado, porque a mãe não poderia ficar na casa dele, já que tomava conta dos cachorros da irmã, obrigando-o a ir para Copacabana. O fato teria motivado a agressão aos animais. No momento em que jogou os cães pela janela, ele estava sozinho no imóvel.

Moradora levou susto

O edifício fica na Rua Belford Roxo, próximo à Barata Ribeiro, uma das principais vias do bairro. De acordo com a PM, a tentativa de linchamento aconteceu quando o agressor desceu do prédio.

Moradora do quinto andar, Maria de Lurdes Xavier contou que ouviu um barulho, mas não foi ver na hora o que tinha acontecido. Só momentos depois, ela foi avisada pela filha, que viu a notícia numa rede social.

? Não acreditei ? afirmou.

Ela contou que, no apartamento, havia um terceiro cão, que só não teria sido jogado porque não estava no local.

Fonte: Extra