Médico que faltou a plantão que menina morreu é um deliquente, diz prefeito do Rio

Eduardo Paes elevou o tom e criticou o médico.

O neurocirurgião que faltou ao plantão de Natal no Hospital Municipal Salgado Filho, no Méier, foi chamado nesta quarta-feira de "delinquente" pelo prefeito Eduardo Paes.

A ausência do médico Adão Orlando Crespo Gonçalves fez com que demorasse mais de oito horas o atendimento à menina Adrielly Vieira, 10 anos, atingida na cabeça por bala perdida, em Pilares. Ela está internada em estado grave.



?Tem que demitir esse médico irresponsável. Não dá para a pessoa estar escalada para o plantão e simplesmente não aparecer. Acho até que ele tinha que responder criminalmente pela ausência?, disse Paes, em Brasília, onde se reuniu com o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

Nesta quarta, a polícia enviou requerimento para que o hospital apresente quatro médicos para prestarem depoimento. A intimação refere-se a Adão; Enio Eduardo Lopes, chefe do plantão; e outros dois médicos que estavam na unidade depois que a menina chegou. O delegado Luiz Archimedes, da 23ª DP (Méier), abriu inquérito para apurar se houve omissão de socorro.

Caso seja indiciado e condenado, o neurocirurgião pode pegar pena que varia de um mês a 1 ano e meio de detenção. Pais da vítima prestaram depoimento nesta quarta.

A direção do hospital também vai instaurar inquérito administrativo. O pai da vítima, Marco Antônio Vieira, pretende entrar na Justiça. ?Primeiro, quero sair do hospital com a minha filha, do jeito que ela era. Eles têm de pagar pela negligência e irresponsabilidade. Isso não vai ficar assim?.

Fonte: O Dia Online