Médico recebe em cinco cidades no PI

Dados foram revelados por pesquisa do SUS (Sistema Único de Saúde)

Pesquisa do SUS (Sistema Único de Saúde) descobriu que existem vários casos no Piauí de médicos do Programa Saúde da Família (PSF) que foram contratados, ao mesmo tempo e de forma simultânea, e estão recebendo salários em cinco municípios diferentes, apesar de ser exigido por lei a exclusividade em um só município, antecipou, em primeira mão para o Jornal Meio Norte, o secretário estadual de Saúde, Assis Carvalho.

?Não é um caso isolado, a pesquisa, por amostragem, encontrou outros casos de um médico da família

trabalhando e recebendo salários em cinco municípios diferentes?, afirmou o secretário Assis Carvalho, que participava ontem da confraternização do governador Wellington Dias (PT) com secretários e auxiliares em sítio na região de Todos os Santos.

Assis Carvalho afirmou que a pesquisa identificou uma quantidade muita elevada de PSFs contratados

onde uma parte da equipe dos profissionais de saúde tem uma presença normal, mas o médico não tem frequência normal. ?A pessoa pode concluir que o problema é do gestor. É do gestor, mas também do médico. Encontramos médicos que trabalham, ao mesmo tempo, em quatro a cinco municípios no PSF. O médico sabe que não pode fazer isso. É uma responsabilidade de mão dupla e eu quero que os gestores e os médicos compreendam que o sistema só melhora se todos fizerem sua parte. Nós encontramos o mesmo médico do PSF trabalhando em cinco municípios, o que não é correto, o que nós condenamos?, declarouAssis Carvalho.

O salário pago por cada município do Piauí para um médico do Programa Saúde da Família varia de R$ 6 mil a R$ 10 mil mensais. São os prefeitos que fazem os contratos com os médicos e equipes formadas por enfermeiros, atendentes de enfermagem e ou outros profissionais e acertam os seus salários. Carvalho afirmou que os municípios recebem recursos do PSF, da Atenção Básica e da Assistência. Ele sugere que o número de equipes do PRF pode ser menor, mas com maior presença.

Fonte: Efrém Ribeiro, Jornal Meio Norte / meionorte.com