Médico utilizava o próprio esperma para engravidar pacientes

O advogado do médico ainda não se pronunciou sobre o caso.

Um médico aposentado especializado em fertilização, de Indianapolis, Estados Unidos, é acusado de utilizar o próprio esperma para engravidar pacientes que o procuravam para tratamento. Donald Cline enfrentou o tribunal nessa segunda-feira (12/9), onde ficou provado que ele utilizou o seu sêmen mais de 50 vezes e tem, pelo menos, seis filhos.

Segundo oito vítimas que entraram em um processo contra ele, o médico dizia que o esperma eram de residentes ou estudantes de medicina anônimos que ajudariam elas a realizar o sonho de ser mãe. O fato aconteceu entre os anos de 1970 e 1980, o que faz com que o filho mais velho dele tem mais de 40 anos.

Quem descobriu a verdade foram os próprios filhos. Um deles fez um teste de DNA por meio de uma empresa e foi revelado que ela estava relacionada a, pelo menos, oito pessoas. “Eu passei de filha única e agora tenho oito irmãos em uma noite”, contou Carrie ao canal Fox59, em maio do ano passado.

Ao informar as outras pessoas descobriram que tinha algo em comum. Foram todos concebidos na clínica de Donald Cline. Em outro teste, ficou provado que ele era o pai de todos. Em entrevista ao mesmo canal de TV, o médico disse que não se considera o pai dos jovens, mas sim quem ajudou a colocá-los no mundo.

Donald é acusado de violar várias leis, de violar princípios de consentimento a fraude. Após a primeira audiência, na qual o juiz ouviu as partes, um novo encontro foi marcado para a próxima semana. O advogado do médico ainda não se pronunciou sobre o caso.


Fonte: Com informações do Metropoles