Médicos paralisam atividades no HU

Médicos paralisam atividades no HU

Marx Araújo, que faz parte do corpo clínico do hospital afirma que há mais de um ano a categoria atua no local sem adicional de insalubridade, sem hora extra, sem auxílio alimentação

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDI??O DESTA TER?A-FEIRA (10) DO JORNAL MEIO NORTE

Os m?dicos do Hospital Universit?rio est?o com suas atividades paralisadas desde ontem (09), para reivindicar direitos trabalhistas e melhores condi?es de trabalho. Com isso, o HU, que j? est? com sua estrutura subutilizada, realizar? durante os tr?s dias de paralisa??o apenas servi?os essenciais.

Marx Ara?jo, que faz parte do corpo cl?nico do hospital afirma que h? mais de um ano a categoria atua no local sem adicional de insalubridade, sem hora extra, sem aux?lio alimenta??o e todos os outros benef?cios a que eles tem direito. ?Recentemente eles iniciaram o pagamento de insalubridade, mas n?o a todos os profissionais. Elem disso, todos os outros direitos est?o sendo esquecidos?, reclamou.

Al?m desses direitos, os profissionais reivindicam ainda o piso salarial da Federa??o Nacional dos M?dicos (Fenam), que ? cerca de R$ 10 mil, para 20 horas semanais. Com isso, os m?dicos do HU, que trabalham 24 horas por semana, ganhar?o cerca de R$ 24 mil. Hoje, o sal?rio destes profissionais chega a R$ 6 mil.

Segundo o vice-presidente do Sindicato dos M?dicos do Piau? (Simepi), Samuel Rego, h? quase dois anos tenta-se negocia??o com a Empresa Brasileira de Servi?os Hospitalares (EBSERH), respons?vel por gerir o HU, mas ainda n?o houve avan?os. ?Foram v?rias rodadas de negocia??o, as duas ?ltimas aconteceu com a presen?a do Minist?rio P?blico do trabalho e ainda assim n?o se avan?ou?, disse o m?dico.

Fotos: Mois?s Saba

?

?





Fonte: Pollyana Cavalho
Tópico