Mendicância no centro da capital do Piauí deve aumentar em 30%; veja

Mendicância no centro da capital do Piauí deve aumentar em 30%; veja

O sentimento de solidariedade que aflora na população representa um grande atrativo para mendigos.

O espírito natalino desperta os melhores sentimentos nos seres humanos. Qualquer pessoa se sente impelida a fazer o bem para tornar o mundo melhor, nem que seja apenas no mês de dezembro. Isso acontece porque a ideia de mais um ano chegando ao fim incentiva atos de amor e solidariedade.

É justamente devido à prática de boas ações estimuladas neste período do ano e atraídos pelo intenso vai e vem de pessoas no centro de Teresina, que o número de mendigos nas ruas cresce. Da mesma forma, as vozes com a típica entonação dos pedintes são ouvidas com mais frequência.

Em 2010, a Secretaria Municipal de Trabalho e Cidadania e Assistência Social, constatou aumento de até 30% no número de mendigos nas ruas. Para este ano, o crescimento deve ser o mesmo. Alguns pedintes vêm de outras cidades, do Piauí ou não, aproveitar o movimento das ruas da capital nesta época do ano. Segundo a gerente de proteção social especial da Semtcas, Silvana Bacelar, o perfil dos mendigos que se encontram no centro geralmente é caracterizado por famílias com idosos e crianças.

“O pedido de pessoas nessas faixas etár i a s c a u s a m a i s c o m o - ção no ser humano”, afirma a assistente social. Muitos não imaginam, porém, que a solidariedade pode ser prejudicial para quem recebe a doação em dinheiro.

“A rua traz muitos perigos como drogas, prostituição e violência. Por isso as pessoas não devem contribuir para fortalecer a prática de rua e mendicância”, alerta Silvana. Nesse sentido, o mais indicado é que a ajuda seja destinada direto para asilos, orfanatos ou casas de acolhimento.

Fonte: Nayara Felizardo