Menina emociona com surpresa após passar por cirurgia para corrigir lábio

A imagem foi filmada pelo médico que realizou a cirurgia e divulgada em vários países.

A reação de Talita Correia, de 7 anos, ao se ver pela primeira vez após cirurgia corretiva nos lábios emocionou médicos da Operação Sorriso, profissionais estrangeiros que realizam cirurgia de lábio leporino em crianças com fissura nos lábios e no céu da boca. A imagem foi filmada pelo médico que realizou a cirurgia e divulgada em vários países.

Ela vive na periferia de Fortaleza e passou por duas cirurgias, a primeira aos quatro anos de idade. Após a primeira cirurgia, ela passou a estudar. Os pais tinham medo de levá-la a escola e que sofresse bullying.

Atualmente ela cursa o primeiro ano e está aprendendo a ler. Como a mãe é surda, o pai é quem mais ajuda nas tarefas de casa. ?Ela melhorou 100%. Agora está feliz, estudando, as meninas estão brincando com ela. Todo mundo gosta dela no colégio?, diz o pai, Godofredo José Correia.

?É difícil definir em palavras o quão impactante é um sorriso na vida de uma pessoa. O resultado, quando você vê, que é o caso da Talita, que ela se vê pela primeira vez e aí você vê magia, você esperança, dignidade, você vê o ser humano se sentindo capaz?, diz Elisa Campos, coordenadora da Operação Sorriso no Ceará.

Ela ainda precisa de fonoaudiologia para melhorar a fala, com visita de profissionais na casa dela. ?Ela realmente precisa de fono. Os problemas que ela apresenta são problemas facilmente corrigidos, não é nada demais?, explica a fonoaudióloga Evelin Gondin.

Ela também realizou o sonho de passar o dia em um salão de beleza e recebeu um tratamento especial com produtos voltados para crianças. "Quero ser uma princesa", diz Talita.

As cirurgias de lábio leporino da Operação Sorriso são realizadas em Fortaleza no Hospital Infantil Albert Sabin, referência na região nesse tipo de cirurgia. Além da cirurgia, as crianças recebem acompanhamento psicológico e fonoaudiologia.

O lábio leporino é uma má formação nos lábios e pode ser detectado por ultrassom, com o feto ainda no útero. Ele pode ser formado por má alimentação durante a gestação ou consumo de bebidas e álcool na gravidez.



Fonte: G1