Menina escalpelada tem cirurgia adiada por falta de material

Adolescente de 12 anos está internada em hospital de Macapá

A adolescente de 12 anos que ficou com o crânio exposto ao ter os cabelos e o couro cabeludo totalmente arrancados pelo eixo do motor de uma embarcação teve por duas vezes a segunda cirurgia reparadora adiada por falta de material no Hospital de Emergências (HE) de Macapá, alega a família. O primeiro procedimento ocorreu logo após ela dar entrada na unidade de saúde no dia 20 de agosto. A outra seria na quarta-feira (24), mas precisou ser remanejada para o dia 29 devido a escassez de itens cirúrgicos.

Image title

O Hospital de Emergências informou que o procedimento está mantida para a mesma data, às 16h, e que atualmente os materiais cirúrgicos são suficientes.

"Marcaram para quarta-feira, mas deixaram para o dia seguinte, que também não teve. Tudo foi por falta de material. Adiaram duas vezes e agora a próxima está para segunda-feira. Ela fala, come bem, pede para ter alta, mas não depende da gente porque é preciso fazer essa cirurgia", disse a tia da garota, a autônoma Ivanete Lobato, de 38 anos.

O acidente aconteceu próximo ao município de Afuá, no Pará, mas, pela proximidade, a menina foi encaminhada para Macapá e está no setor específico do HE destinado às vítimas do trauma.

O  escalpelamento ocorreu quando a menina se abaixou para retirar o excesso de água da embarcação e seus cabelos enroscaram no eixo do motor, que, por girar rapidamente, arrancou o couro cabeludo dela.

Logo após dar entrada na unidade de saúde, parte do rosto dela passou por reparos das pálpebras e enxerto de pele foi aplicado na região do crânio. A segunda cirurgia dará continuidade ao tratamento.

Com o acidente, a mãe da garota, a dona de casa Iraci da Silva, de 28 anos, precisou deixar os outros três filhos pequenos em casa com o marido em Afuá.

Fonte: Com informações do G1