Menina de 12 anos é chamada de "gorda" e apanha na saída da escola

Jovem de 12 anos relatou que era chamada de "gorda" pelas agressoras.

Uma estudante de 12 anos foi agredida na rua em frente à Escola Estadual João Guidotti, na tarde desta segunda-feira (23), no bairro Morumbi, em Piracicaba (SP). De acordo com a adolescente, a agressão ocorreu na saída da aula, quando ao menos cinco meninas a cercaram e começaram a bater. A garota relatou ainda que há um mês vem sofrendo bullying na escola. "Elas me chamam de gorda e dizem que tenho um monte de estrias", afirmou. Após a agressão, a mãe da jovem a levou para a delegacia, onde foi registrado um boletim de ocorrência. Nesta terça-feira (24), a adolescente passou por exame de corpo de delito. Ela tem ferimentos nas costas e no rosto.


Menina sofre bullying e apanha na saída da escola em Piracicaba, SP

O pai da estudante, o pedreiro Nilson Tancredo, acredita que a agressão tenha sido premeditada, já que enquanto algumas meninas batiam outras filmavam a ação. ?Fiquei horrorizado. Minha filha chegou em casa toda ensanguentada e um bando de garotas perseguindo ela. Só pararam de bater porque ela fugiu e, como moramos a poucos metros da escola, eu sai na rua para ajudar."

Segundo o pedreiro, a menina conseguiu fugir porque um motorista apartou a briga para conseguir passar com o veículo na rua em frente à escola. Tancredo disse ainda que a filha sofre bullying há um mês. ?Houve uma conversa na escola sobre o caso, mas não adiantou. Minha filha foi agredida, sem contar que ela não quer mais fazer as refeições porque está traumatizada."

Nesta terça-feira, o pai da garota não foi trabalhar por temer novas agressões, já que uma das meninas ameaçou mandar o irmão dela, de 17 anos, bater na jovem. Ele disse ainda que as agressoras passaram na frente da casa da famíia nesta terça-feira fazendo novas ameaças. ?Como vou me sentir seguro? Eu posso levar e buscar minha filha na escola, mas como ficar tranquilo se novas agressões podem acontecer dentro da escola?", afirmou o pai da estudante, que não foi à escola nesta terça-feira.

Os pais da aluna também reclamam da falta de segurança na porta da escola, já que no momento da agressão não havia nenhum tipo de policiamento externo. Consultada sobre o caso, a Secretaria de Estado da Educação informou que a briga ocorreu no lado de fora da escola. Sobre a reclamação de bullying, a pasta relatou que as ações pedagógicas que cabem à instituição são feitas permanentemente com os estudantes. A secretaria disse também que os pais das meninas envolvidas na agressão foram convocadas para una reunião com a diretoria.

Fonte: r7