Menino de 15 anos constrói seus próprios brinquedos sozinho

Menino de 15 anos constrói seus próprios brinquedos sozinho

Ronaldo Meneses constriu seu próprio brinquedo preferido: uma fragata. Adolescente de 15 anos mora no Mussumago, em João Pessoa

Ronaldo Meneses tem 15 anos e como qualquer outro garoto da idade ainda possui brinquedos que guarda com carinho especial. Morador da comunidade Mussumago, no bairro do Valetina Figueiredo em João Pessoa, Ronaldo se diferencia dos demais garotos por um único aspecto: ele faz seus próprios brinquedos. Dentre a coleção formada por ele, a miniatura de uma fragata, montada durante suas tardes no Programa de Erradicação de Trabalho Infantil (Peti), é considerado pelo adolescente como seu melhor trabalho e, consequentemente, seu brinquedo preferido.

Ronaldo explica que não venderia sua fragata, batizada Tramataca, por nenhum dinheiro. ?A gente teve várias aulas para aprender a montar. Deu muito trabalho. Primeiro a gente recolheu o material, peças de computador, latinhas, isopor, palito de picolé e tudo que o professor passou que podia ser usado, para só então começar a montar o barco. A gente gastou pelo menos uns quatro meses para deixar do jeito que está agora. Não venderia (a fragata) ou trocaria de jeito nenhum?, comenta o adolescente de 15 anos.

Ronaldo diz que sua fragata nunca navegou. Feita para flutuar e ser usada para brincar na água, a Fragata Tramataca nunca foi usada para este fim. O garoto comentou que no máximo brincava com a Fragata no próprio quarto, nas poucas vezes que em que ela saia da sua estante. ?Tem gente que não encontra um barco como esse nem em loja. Tenho todo o cuidado?, ressalta Ronaldo.


Menino de 15 anos constrói seus próprios brinquedos sozinho

Para o adolescente, a parte mais complexa do processo de montagem do brinquedo foi a escolha do material específico para dar uma cara ao barco. ?Foi complicado encontrar as peças de computador que entrassem dentro do barco. Passamos muito tempo pensando como encaixar cada uma delas. Mas no final das contas, depois de todo o trabalho, o trabalho ficou legal, valeu a pena?, comentou.

Além da fragata, Ronaldo Meneses confeccionou caminhões com garrafas plásticas e brinquedos mais simples como o reco-reco, vai-e-volta e bamboquê. Todos com material reciclável encontrados na própria comunidade. Além, Ronaldo, outras 14 crianças e adolescentes montaram barcos semelhantes, todos através do Peti montado no Mussumago.

A fragata tramataca, levada até o Peti do Mussumago, para reparos em algumas peças, volta repaginada para o lugar de onde pouco sai, a estante de Ronaldo. O pedestal de onde nenhum dinheiro ou negociata fará Ronaldo Meneses tirar sua fragata. Planejada, construída e finalizada por suas próprias mãos.

Papel do Peti na formação das crianças do Mussumago

De acordo com a educadora social do projeto, Patrícia Nunes, 48 crianças e adolescentes, no turno da manhã, e 50 no turno da tarde, passam diariamente pelo Peti sediado no Mussumago. Além do programa da comunidade de Ronaldo, outras 22 localidades de João Pessoa possuem unidades do Peti.


Menino de 15 anos constrói seus próprios brinquedos sozinho

?Trabalhamos com o intuito de retirar as crianças de uma situação potencial de trabalho infantil para proporcionar oficinas que contribuam para seu desenvolvimento como cidadão. Principalmente ensinando maneiras de ajudar a transformar a situação do local onde vivem, por meio do trabalho ecológico. Usando o material reciclável para fazer brinquedos e materiais que tenham alguma utilidade?, comentou Patrícia Nunes.

O Peti está instalado na comunidade Mussumago há sete anos e aproximadamente 1.400 crianças e adolescentes passaram pelo projeto. ?Temos um ex-aluno do Peti que foi encaminhado para cursos de português e de capacitação. Hoje, após passar as tardes conosco, trabalha em empresa textil de carteira assinada. Para nós isso muito gratificante?, completa a educadora social Patrícia Nunes.

Fonte: G1