Menino é medicado com ácido ao invés de sedativo em hospital

O menino Alan Breno Castro Novais foi internado na noite de domingo no Hospital São Camilo

Uma criança de dois anos está internada na Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) Pediátrica do Hospital Felício Rocho, em Belo Horizonte, depois de ter sido medicada por uma técnica de enfermagem com uma substância ácida ao invés de um sedativo, prescrito por um médico que recomendou uma tomografia computadorizada.

O menino Alan Breno Castro Novais foi internado na noite de domingo no Hospital São Camilo, região leste da capital mineira, onde houve o incidente. A criança havia sido internada depois de ter batido a cabeça em casa.

Segundo o hospital, o médico que atendeu à criança recomendou uma tomografia computadorizada, mas a técnica de enfermagem de plantão, ao invés do sedativo via oral, medicou a criança com um ácido. O nome da substância não foi informado.

A assessoria de imprensa do Hospital São Camilo confirmou a troca da medicação, feita por uma técnica em enfermagem. A profissional foi afastada até o final da apuração do caso, que será feita pela Polícia Civil.

O Hospital Felício Rocho informou que o menino foi submetido à uma endoscopia digestiva na tarde de ontem e em seguida internado na UTI pediátrica. Segundo o hospital, "a endoscopia revelou sinais de inflamação na boca, garganta e esôfago, configurando um quadro clínico de esofagite cáustica. Após quatro horas da internação, foi feito o exame de tomografia do encéfalo (cabeça, para verificar os ferimentos), que nada acusou de anormal," informou em nota, assinada pelo pediatra Waldemar Fernal.

Ainda de acordo com a nota, a equipe de cirurgiões, formada pelos médicos Antonio Santiago, coordenador da cirurgia pediátrica; Guilherme Maciel e Domingos Drumond, "considerou a necessidade de uma videolaparoscopia, iniciada nesta quarta-feira às 10h, e dependendo das condições, será realizada a colocação de sonda gástrica para alimentação".

"No momento, o tratamento consiste no controle da dor, com medicação, nutrição por via venosa e, dependendo dos achados da videolaparoscopia, alimentação por via gástrica, de alimentos líquidos, 48 horas após o procedimento," concluiu a nota.

Veja na íntegra nota do Hospital São Camilo, onde houve o incidente:

A diretoria do Hospital Infantil São Camilo esclarece que o paciente Alan Breno Castro Novais, de 02 anos, foi atendido no Pronto Atendimento da instituição na noite do dia 08 de abril de 2012, em função de um acidente ocorrido em sua residência, que ocasionou trauma no crânio do mesmo, seguido de desmaio e vômitos. Para avaliação do diagnóstico foi necessária uma tomografia. No momento do preparatório do exame, muito lamentavelmente, caso inédito na tradicional história do Hospital Infantil São Camilo, referência na área de saúde em Minas Gerais, houve, sim, uma troca de medicamentos, ministrado por uma profissional de enfermagem. O Hospital Infantil São Camilo esclarece ainda que prestou todos os esclarecimentos à família e que foi e está sendo dada toda a assistência ao paciente e à família. Nesse sentido, para uma avaliação endoscópica mais rigorosa, por iniciativa da instituição, o paciente foi transferido para o Hospital Felício Rocho, por tratar-se de referência nesse serviço. O quadro do paciente é estável e em recuperação. Oportunamente, a instituição voltará a se posicionar sobre o assunto.

Fonte: Terra