Menino sobrevive a câncer com terapia alternativa à quimioterapia

Menino sobrevive a câncer com terapia alternativa à quimioterapia

Dez de seus 11 tumores desapareceram desde início de tratamento fotodinâmico.

Um menino de 10 anos de idade diagnosticado com uma rara forma de câncer em 2006 vem surpreendendo especialistas na Grã-Bretanha pela melhora em seu estado de saúde depois de se submeter a um tratamento alternativo à quimioterapia.

Connah Broom, da cidade de Flintshire, no País de Gales, tinha 11 tumores e a quimioterapia apresentava poucos resultados. Mas após se submeter ao tratamento, conhecido como terapia fotodinâmica e que custou mais de 200 mil libras (equivalentes a cerca de R$ 560 mil), resta ainda apenas um dos tumores.

Seu médico descreve seu estado físico como impressionante e sua família diz que ele está bem. A avó, Debbie Broom, explicou que após a quimioterapia e outros tratamentos tradicionais terem sido descartados, a família começou a procurar outras formas de combate ao câncer raro, conhecido como neuroblastoma, uma doença que afeta cerca de 80 crianças na Grã-Bretanha anualmente.

Em 2007, eles ouviram falar de uma clínica privada no México que oferecia o tratamento de terapia fotodinâmica.

O tratamento usa laser, e outras fontes de luz, combinado com um medicamento que reage à luz (chamado de agente fotossensível) para destruir células cancerígenas. Em alguns países, como na Grã-Bretanha, a técnica é usada para o tratamento de algumas formas de câncer, como o de pele.

O garoto se submeteu a um tratamento intensivo de duas semanas no México, segundo a avó. Ele prosseguiu então com a terapia em casa, onde mora com os avós e o pai.

Resultados

Agora, após quatro anos, Debbie diz que os 10 tumores secundários do neto se foram. "Estamos lutando e Connah também. Ele está se saindo muito bem", diz ela. Ele ainda tem o tumor primário em seu abdômen e se submete a sessões de duas horas de tratamento, quatro dias por semana.

O garoto também frequenta uma escola em período integral, toca teclado, canta, dança e gosta de jogar futebol e fazer ginástica. A avó está convencida de que o tratamento, aliado a uma dieta orgânica, é o segredo do sucesso do neto. No entanto, o médico de Connah, Eamonn Jessup, não sabe se o tratamento surtiu efeito ou foi seu corpo que combateu o câncer.

"Seu estado é impressionante", diz ele. "É realmente inexplicável que a maioria dos tumores tenha desaparecido". "Não sei se é por causa do regime seguido ou do tratamento", finaliza. A avó diz que a família continuará com o tratamento até que o último tumor desapareça.

Fonte: g1, www.g1.com.br