Recorde: Mercado brasileiro de veículos já soma 2,9 mi unidades vendidas até outubro

Recorde: Mercado brasileiro de veículos já soma 2,9 mi unidades vendidas até outubro

Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (3) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores

O mercado brasileiro de veículos, que inclui automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, já soma 2.963.055 unidades vendidas de janeiro a outubro. O nível é recorde para esse período, superando em 5,64% o volume atingido nos 10 primeiros meses do ano passado. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira (3) pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Somente em outubro, 280.608 unidades saíram dos estoques das concessionárias. Esse volume, no entanto, foi 9,97% menor em relação às 311.672 unidades vendidas em setembro e representa uma queda de 7,44% sobre outubro de 2010.

A discrepante queda na comparação com o desempenho dos outros meses não é justificada pelo desaquecimento da demanda, de acordo com a Fenabrave. A entidade ressalta que o motivo da retração é a queda das vendas dos modelos importados forçada pelo aumento do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI).

Assim, em outubro, foram emplacadas 70.666 unidades de veículos importados, contra 78.675 em setembro. A queda é de 10,18%. Além disso, outubro contou com o feriado do funcionário público, no dia 28, que pega em cheio os picos de vendas de fim de mês. Naquele dia, os Detrans não funcionaram e não houve emplacamento de veículos. E o mês teve um dia útil a menos em relação a setembro. Segundo a Fenabrave, no dia 28, foram vendidas apenas 4.102 unidades, enquanto a média é de 15 mil.

De acordo com o presidente da Fenabrave, Sergio Reze, mesmo com a questão dos importados, se não fosse o feriado e um dia útil a menos, o mercado teria o mesmo volume de setembro. "As vendas vieram com crescimento estável na primeira quinzena de outubro. Foi depois disso que o curso se inverteu. Com o feriado do funcionário público, facultativo, a maioria dos Detrans não funcionou", destaca Reze.

De acordo com o presidente da entidade, com a reação das importadoras contra o aumento do IPI na segunda metade de outubro, que culminou no adiamento da medida em 90 dias, o mercado foi afetado. No entanto, os veículos oriundos dos acordos do Mercosul e do México tiveram alta nas vendas de 2,4%, com 44.373 unidades emplacadas em outubro. "Não há crise, as previsões de alta continuam as mesmas", ressalta Reze.

Automóveis e comerciais leves

As vendas somente de automóveis e comerciais leves somaram 263.819 unidades em outubro, uma queda de 10,15% sobre as 293.607 unidades em setembro. No acumulado do ano, foram emplacados no segmento 2.791.170 carros, o que significa volume recorde, com alta de 5,08% na comparação com o mesmo período de 2010, que havia fechado com 2.656.351 unidades.

Caminhões e ônibus

Também em queda no mês, o segmento de caminhões registrou 13.872 unidades emplacadas. O volume de vendas é 7,17% menor na comparação com setembro, com 14.944 unidades, no entanto, 2,84% maior em relação a outubro de 2010 (13.489 unidades). No acumulado do ano, o segmento também registra nível histórico, com alta de 14,54%, ao somar 143.613 unidades comercializadas no acumulado. No mesmo período do ano passado haviam sido vendidas 125.384 unidades.

O segmento de ônibus acompanha esse movimento. Em outubro, houve queda de 6,54% sobre setembro, com a comercialização de 2.917 unidades - no mês anterior, foram 3.121 unidades. No acumulado do ano, mais um recorde: foram 28.272 unidades vendidas até agora este ano, contra 23.159 no mesmo período do ano passado. De acordo com a Fenabrave, os níveis recordes de vendas de caminhões e ônibus refletem a economia brasileira, que mantém crescimento.

Motocicletas

Calculado à parte, o segmento de motocicletas ainda não conseguiu bater o ano recorde de 2008, no entanto, mostra recuperação contínua, embora o desempenho em outubro não tenha sido forte. Segundo a Fenabrave, foram emplacadas 146.124 motos em outubro, queda de 16,27% sobre as 174.508 unidades registradas em setembro.

Em relação a outubro de 2010, a queda é menor, de 2,52%, já que na época foram emplacadas 149.902 motos. Por outro lado, o acumulado de janeiro a outubro aponta alta de 9,15%, com 1.580.381 unidades, sendo que no mesmo período do ano passado foram vendidas 2.804.894.

Ranking de montadoras

Ao considerar o ranking de vendas de outubro, a Fiat fica em 1º lugar, com 21,6% de participação de mercado. Em segundo está a Volkswagen , com 20,2%, seguida da General Motors (18,88%), Ford (8,62%), Renault (7,01%), Hyundai (3,98%), Toyota (3,28%), Peugeot (2,47%), Honda (2,41%) e Citroën (2,36%).

Na soma das vendas de janeiro a outubro, o quadro é praticamente o mesmo. A Fiat é a líder, com 22,17% do mercado, e a Volkswagen fica em 2º lugar, com 20,55%, e a General Motors, em 3º, com 18,42%. O quarto lugar continua com a Ford (9,26%), seguida da Renault (5,4%), Hyundai (3,35%), Honda (2,88%), Toyota (2,75%), Citroën (2,7%) e Peugeot (2,54%).

Ranking de modelos

Em relação dos modelos vendidos, o Volkswagen Gol lidera o ranking, com 21.959 unidades vendidas em outubro e 244.875 no acumulado do ano. Em 2º lugar vem o Fiat Uno, com 20.849 unidades vendidas em outubro e 226.273 no acumulado. Em 3º lugar vem o GM Celta, com 11.162 e 121.521 unidades, seguido do GM Corsa Sedan, com 9.244 e 104.287, e do Volkswagen Fox/Cross Fox, com 9.178 e 98.999

unidades vendidas.



Fonte: Auto Esporte