Mesmo com aumento de casos de DSTs, população continua indiferente

egundo dados do Ministério da Saúde, só em 2014, foram registrados 2.926 novos casos de pessoas infectadas com vírus HIV, responsável pela Aids, no Piauí, deste total, 1.962 são homens, 964 mulheres.

CONFIRA A REPORTAGEM COMPLETA NA EDIÇÃO DESTA QUINTA-FEIRA (19) DO JORNAL MEIO NORTE

Por: Márcia Gabriele

Apesar de haver, nos últimos tempos, uma alta significativa em novos casos de doenças sexualmente transmissíveis no Brasil, principalmente da Aids, e ainda de campanhas educativas, quanto a importância do uso de preservativos, a população, no geral, formada por adolescentes e jovens, de 13 a 25 anos de idade, continuam negligenciando as doenças ao que diz respeito a prevenção e acabam adquirindo e/ou transmitindo alguma DSTs.

Segundo dados do Ministério da Saúde, só em 2014, foram registrados 2.926 novos casos de pessoas infectadas com vírus HIV, responsável pela Aids, no Piauí, deste total, 1.962 são homens, 964 mulheres e 66 casos são homossexuais, isto é, jovens heterossexuais infectados têm se sobressaído nas estatísticas.

Para Amando Moura Filho, médico, esses números têm aumentado pelo fato das pessoas estarem negligenciando a prevenção, e ainda, por saberem que há tratamento a várias DSTs, mas ressalta que para o vírus HIV não.

“Esses dados, cada dia maior, é resultado da falta de prevenção. As pessoas estão relaxando quanto a medidas preventivas da doença. Perderam o medo do HIV, por este hoje ter tratamento e ser possível ter uma vida normal. Mas vale destacar que ainda não tem cura. Sem falar que não é só o HIV, tem a Hepatite B e C, que também são transmitidas através de relações sexuais, que podem matar até mais que o HIV”, esclarece o médico.

Amando Moura Filho, que é um dos médicos responsáveis pela triagem de sangue do Hemopi, afirma que durante a transfusão há cuidados redobrados para que não haja a contaminação através do sangue doado.

Fonte: Márcia Gabriele