Mesmo com difuldades, Apae consegue bons resultados

Com a realização das atividades que buscam fortalecer as possibilidades dos deficientes

Com a realização das atividades que buscam fortalecer as possibilidades dos deficientes, muitos alunos já foram alfabetizados pela Apae, em Teresina.

Recentemente, a Apae encaminhou cinco alunos para o mercado de trabalho e outros 30 foram alfabetizados. No Centro de Referência Auditiva, cerca de 100 crianças do 1º ao 5º ano vem sendo alfabetizados para depois serem inseridas em escolas regulares. Atividades de esporte inclusivo também são desenvolvidas.

Com 44 anos de atuação, a Apae de Teresina atende hoje 300 pessoas, sendo que 200 delas são atendidas no Centro, localizado no bairro Piçarra, e as outras 100, na sede que fica no bairro Cabral. Nos dois centros é ofertado todo tipo de atendimento na área da educação, saúde e assistência social. Além disso, o atendimento é contínuo, os centros atendem deficientes desde os três meses até 64 anos de idade.

Todas as atividades que incentivamos e desenvolvemos são realizadas de acordo com as possibilidades e limitações apresentadas por esses alunos. Além das ações em sala de aula, esse grupo é atendido pelo AEE (Atendimento Educacional Especializado). A família dessas pessoas também é atendida e informada sobre a convivência do parente no ambiente familiar e também sobre os benefícios a que o mesmo tem direito?, acrescenta Ângela.

Fonte: Aline Damasceno