Metrô de Teresina será inaugurado nesta quinta-feira

Solenidade acontece nesta quinta-feira, 18 de março, às 8h, com a presença confirmada do ministro das Cidades, Márcio Fortes

A ampliação do Metrô de Teresina com a inauguração da Estação Central Engenheiro Alberto Silva acontece nesta quinta-feira, 18 de março, às 8h, com a presença confirmada do ministro das Cidades, Márcio Fortes. Antes da solenidade na estação central as autoridades farão o percurso da ampliação, saindo às 7h30 da sede da Companhia Metropolitana, na avenida Miguel Rosa, prédio da Estação Ferroviária.

A nova data se deu por conta da agenda do ministro. Já a mudança anterior se deu por conta de um problema técnico na porta do elevador, que, segundo o presidente da Companhia Metropolitana de Transportes Públicos (CMTP), Marcos Silva, havia sido enviada pela empresa responsável com tamanho maior que a original e por isso teve de ser trocada.

O prolongamento elevado do metrô custou R$ 18 milhões, sendo que só na estrutura da Estação Bandeira, R$ 2,7 milhões. O projeto deve continuar com a extensão do metrô até as cidades de Altos e Campo Maior, aproveitando uma estrutura já existente que será reformada e adaptada, além da recuperação do ramal até a cidade de Luís Correia.

A partir da inauguração, os usuários poderão utilizar os três trens de passageiros que irão fazer o percurso com parada final na Estação Bandeira, na Avenida Maranhão. Mas, de acordo com o presidente, a CMTP possui o 4º trem, que será utilizado para o transporte de passageiros até Altos.

Pelo menos oito mil passageiros fazem uso do transporte diariamente, e com os novos trens, equipados com ar-condicionado de 90 mil BTUs e capacidade para 200 pessoas, cada, o número deve ultrapassar os 30 mil passageiros por dia.

Outra novidade é que por um período de cerca de 20 dias após a inauguração, a passagem será franqueada, ou seja, os passageiros não pagarão nada para utilizar o transporte que hoje custa R$ 0,50. A franquia da passagem será durante o tempo de adaptação de horários do metrô, mas a passagem não deve aumentar depois desse período.

Fonte: CCOM