Metrô serve como ponto de consumo de droga em THE

Estação serve como ponto de uso de drogas

Última parada antes da Estação Engenheiro Alberto Silva, no centro de Teresina, a estação da Matinha, na zona Norte, ainda encontra-se em situação de abandono.

O local serve como ponto de uso de crack - situação evidenciada pela grande quantidade de latinhas de refrigerante cortadas ao meio, acessório utilizado no consumo do entorpecente.

O banheiro e a guarita da estação servem de esconderijo dos usuários de drogas durante a madrugada - é o que garante o único funcionário do local, que prefere não se identificar. As condições físicas da estação apresentam-se em condição precária.

As portas da guarita foram arrancadas com dobradiças e tudo. Grades de proteção também foram roubadas. Até o vaso sanitário já não está mais lá, restando apenas um buraco no chão de onde, antes, já foi um banheiro.

A parte elétrica também foi alvo dos bandidos. O contador de energia foi levado, e disjuntores danificados. Com isso, o local não tem luz, e nem água. Diante da falta de condições mais adequadas de trabalho, o funcionário da CMTP (Companhia Metropolitana de Transportes Públicos) se vira como pode.

A única cadeira que usa durante seu turno de trabalho na estação é improvisada. Ele a pegou no lixo depois que uma dona de casa que mora perto da estação a jogou fora. O funcionário pregou algumas tábuas para reforçar a estrutura da cadeira e segue utilizando-a.

"Eu busco não criar problemas com os meninos aqui (referindo-se aos usuários de drogas). Quando chego, às cinco da manhã, eles ainda estão aí (apontando para a guarita), usando a droga. Então eles pedem para eu esperar um pouco, até eles saírem. Eu espero, e eles saem.

Não vou bater de frente, prefiro não criar atritos. Todos me conhecem por aqui. Sou sossegado", disse o funcionário, fazendo questão de ressaltar que seu salário da CMTP está "mais do que em dia". "Isso é o que me basta. Nada aqui está me afetando muito", frisou.

Atualmente, a CMTP está levando a cabo uma série de reformas na rede de estações do metrô da capital. Itararé, Dirceu II, Parque Ideal, Renascença e Boa Esperança já receberam reformas completas.

Além disso, duas novas estações devem ser finalizadas ainda este ano (Piçarra e São João). O metrô de Teresina atende uma média de 8 mil passageiros por dia, que pagam passagem no valor de R$ 0,80.

Fonte: Dowglas Lima