"Meu mundo desabou", diz parente de vítimas de trem descarrilado; matou 8

Trem carregado com milho descarrilou e atingiu casa, matando pessoas.

Ao ver a casa de seu irmão invadida por dois vagões carregados com milho, a diarista Sueli Marlene Dias da Silva não se conformava com a tragédia que atingiu a família dela. O que era para ser um almoço tranquilo de domingo acabou com a alegria dos familiares. Ela estaria na casa, se não fosse os deveres domésticos. ?Era para eu estar na festa. Minha cunhada me ligou umas duas vezes falando que estava faltando eu na festa, mas tinha roupa para passar então eu ia mais tarde. Quando fiquei sabendo meu mundo desabou?, afirma.

O acidente aconteceu na tarde deste domingo (24). Um trem carregado com milho descarrilou no Jardim Conceição, em São José do Rio Preto (SP), e atingiu duas casas e afetando outras duas, fazendo 14 vítimas. Segundo o Corpo de Bombeiros, seis pessoas morreram soterradas com a carga. A informação passada anteriormente pela Polícia Civil era de que havia quatro mortes. Entre as vítimas estão duas crianças.

Na casa mais atingida havia a reunião familiar. Sueli afirma que perdeu três sobrinhos, uma cunhada e uma ex-cunhada. Até às 23h deste domingo, o irmão dela ainda estava soterrado nos escombros. ?Um acidente que acabou com minha família, nada mais vai curar a nossa dor. Era uma tragédia anunciada, porque sempre acontece acidente com trem descarrilando neste local. Toda a população está cansada de trens passando pelo meio da cidade, mas ninguém faz nada para tirá-los?, diz.

Sueli afirma que todo o domingo a família se reúne para almoçar na casa de algum parente e que a casa escolhida para este fim de semana era do irmão dela. Duas pessoas estão internadas na Santa Casa, uma com politraumatismos e em estado estável e outra com traumas na face e no tórax e ambos não correm risco de morte.

Bombeiros e a Defesa Civil passaram a noite retirando a carga que caiu, os vagões descarrilados e os que invadiram a casa. Segundo o delegado Marcelo Goulart da Silva, a polícia irá abrir um inquérito para apurar as causas do acidente, mas o maquinista pode ser indiciado por homicídio culposo. ?Ainda é cedo para falar as causas do acidente, então vamos esperar a perícia da polícia científica para ter uma posição melhor. Posso dizer que em toda a minha carreira, está foi a maior tragédia que já presenciei?, afirma.

O G1 entrou em contato com a assessoria de imprensa da América Latina Logística (ALL), que disse por meio de nota que "a concessionária responsável pela operação no trecho lamenta profundamente a fatalidade ocorrida e se solidariza às famílias e vitimas, a quem dará todo suporte e apoio. Por meio do centro que controla remotamente,via satélite, toda a operação, a empresa confirmou que a composição transitava dentro dos limites de velocidade do trecho. As causas do acidente serão investigadas por meio de sindicância."





Fonte: G1