Ministro pede que grávida evite local fechado por causa da gripe suína

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou às pessoas, principalmente às grávidas, que evitem ficar em locais fechados

O ministro da Saúde, José Gomes Temporão, recomendou às pessoas, principalmente às grávidas, que evitem ficar em locais fechados. A sugestão foi feita como mais uma forma de evitar a gripe suína --como é chamada a gripe A (H1N1).

No "Bom Dia Ministro", transmitido pela EBC (Empresa Brasil de Comunicação, sucessora da Radiobrás), Temporão citou medidas como lavar as mãos, cobrir tosse e espirro com lenço descartável e não compartilhar objetos pessoais.

E completou: "Eu diria que é uma recomendação inclusive para as mulheres grávidas evitarem ficar muito tempo em ambientes totalmente fechados. Porque esses ambientes podem permitir a circulação do vírus e aumentar a probabilidade de contaminação".

O governo federal confirma 29 mortes no país em consequência da gripe suína --11 no Rio Grande do Sul, 12 em São Paulo, 5 no Rio e 1 no Paraná. Médicos infectologistas dizem que os ambientes fechados a ser evitados pelas gestantes são os sem janelas e aqueles onde há aglomeração. Citam como exemplo cinemas, teatros, ônibus, metrô, escritórios com ar-condicionado, shoppings, elevadores, bares, restaurantes, igrejas e supermercados.

"As grávidas são mais vulneráveis ao vírus porque têm a imunidade reduzida", diz o infectologista Caio Rosenthal, do Instituto Emílio Ribas. Na opinião do infectologista Marcos Boulos, professor da Faculdade de Medicina da USP, se a grávida trabalhar em um ambiente fechado com mais de dez pessoas e existir a possibilidade de alguém estar doente, ela deve evitar o local.

"No ambiente fechado, é mais fácil você se encontrar próximo de uma pessoa e é local onde existe dificuldade de dispersão do vírus", diz Mauro Salles, diretor da Sociedade Brasileira de Infectologia.

"A recomendação é importantíssima porque a imunidade das grávidas é menor que a normal", concorda o obstetra Renato Kalil, do Einstein. "Faz sentido que as grávidas tomem mais cuidado que a população normal", diz o obstetra Artur Dzik, do Pérola Byngton.

A orientação do ministério é para que use máscara só quem estiver gripado, para conter a propagação do vírus, seja da gripe suína ou da sazonal.

Escolas

O ministério recomendou ontem que estudantes com sintomas de gripe, suína ou sazonal, evitem voltar às aulas até que estejam curados. Professores devem orientar alunos com sintomas a ficar em casa. A possibilidade de adiar a volta às aulas, diz a nota, ainda está sob análise.

Em São Paulo, o calendário letivo das redes municipal e estadual permanece o mesmo: as aulas voltam na primeira semana de agosto. A recomendação nas duas redes continua sendo para que alunos e professores gripados evitem ir às aulas.

Fonte: Folha Online, www.folha.com.br