Ministro quer polícia "eficiente e invisível" durante a Copa

O ministro assegurou que um dos objetivos é preparar um ambiente para que haja respeito

O ministro da Justiça, Luiz Paulo Barreto, destacou hoje a melhora da vigilância na fronteira, o uso de tecnologia nos controles aeroportuários e o desdobramento de uma polícia "eficiente e invisível" como elementos-chave da estratégia de segurança para a Copa do Mundo de 2014.

Em entrevista coletiva, Barreto destacou que o combate à insegurança está melhorando no país e acrescentou que as autoridades trabalham para evitar que "o Brasil continue com altos níveis de violência e criminalidade".

O ministro afirmou que o país exerce hoje um papel diferente no âmbito internacional e ressaltou que o Executivo está investindo nas 12 cidades que serão sede da Copa 2014, inclusive em um "esforço enorme" para melhorar a preparação das forças de segurança.

Barreto disse também que quer que a polícia não esteja "ostensivamente armada" e que seja capaz de fazer uma intervenção "rápida e cirúrgica".

De acordo com o titular de Justiça, o Governo vem trabalhando para ajudar os estados a construírem políticas estruturais para combater a violência, melhorar a inteligência e a investigação policial e capacitar os profissionais da segurança para não causarem mortes nas operações contra o crime.

O ministro assegurou que um dos objetivos é preparar um ambiente para que haja respeito e garantir a segurança dos torcedores de todas as seleções que assistam à Copa.

Durante os últimos quatro anos, ainda conforme Barreto, entraram em vigor planos de segurança pública preventiva nos quais foram investidos quase R$ 2 bilhões anuais que proporcionaram a recuperação de áreas tomadas pela violência.

Além disso, o titular de Justiça destacou a importância de se aplicar soluções tecnológicas avançadas nos controles nos aeroportos do país para encurtar o tempo de espera dos passageiros e falou sobre a aplicação de outras medidas, como a proibição de bebidas alcoólicas no interior dos estádios e o uso de modernas câmeras de vídeo.

Fonte: Terra, www.terra.com.br