Moradores comemoram ação de limpeza na zona Norte de Teresina

Cerca de 20 homens trabalham na limpeza do espaço

O cenário que, atualmente, a Lagoa do Mazerine, localizada no bairro Nova Brasília, zona Norte de Teresina, apresenta, não faz jus às lembranças que os moradores têm do manancial de outrora. Poluída e coberta por aguapés, a lagoa se tornou imprópria para a utilização da população e ameaça a saúde dos animais. Com o projeto Lagoas Ambiental desenvolvido pela Prefeitura de Teresina, através do Programa Lagoas do Norte, o local passa por revitalização através da retirada dos aguapés e conscientização da população para a sua preservação. Os moradores da região comemoram a ação.

Há 23 anos, o autônomo João de Deus acompanha o crescimento da região e rememora do tempo em que a lagoa era utilizada para tudo: lavar roupa, tomar banho, pescar. Atividades que ficaram no passado devido à poluição, principalmente depois que habitações foram construídas no seu entorno.

“Infelizmente, muita gente vem jogar lixo aqui e parece que esquecem de como era bonito esse lugar. À noite era um frio tão bom. As crianças podiam brincar aqui, a gente pescava, banhava. Fico feliz em ver que estão limpando, porque essa lagoa faz parte da nossa história”, descreve.

A dona de casa Maria do Socorro também faz coro às afirmações do vizinho. “Essa lagoa é uma coisa boa para a gente, não era para ser suja, mas cuidada. Com ela limpinha de novo, todo mundo vai se beneficiar”, reitera.

No local, diariamente, cerca de 20 homens trabalham na limpeza do espaço, com a retirada de aguapés e lixos encontrados dentro das águas.

A ação acontece até o dia 17 de setembro. “Com a finalização da limpeza, também será feita uma forração com plantação de grama no entorno da lagoa e um trabalho de educação ambiental com a população para que as pessoas não joguem lixo nas águas”, esclarece a educadora ambiental do Programa Lagoas do Norte, Zelinda de Oliveira.

A Lagoa do Mazerine é a terceira a receber as ações de limpeza. Antes, as lagoas do Parque Alvorada e do Pantanal foram beneficiadas.

Fonte: Jornal Meio Norte