Moradores reclamam da falta de médicos em bairros; veja!

Moradores reclamam da falta de médicos em bairros; veja!

a ausência de profissionais foi sentida por quem precisou de simples procedimentos como a aplicação da aplicação de vacina contra a paralisia infantil

A Unidade de Saúde do residencial Vamos Ver o Sol, em Teresina, inaugurada há dois anos, ainda agoniza com a falta de melhorias no atendimento médico. Nesta sexta-feira, 18, a ausência de profissionais foi sentida por quem precisou de simples procedimentos como a de vacina contra a paralisia infantil.

?Eu já vim aqui uma vez e a mulher (enfermeira) não estava, vim hoje novamente e não está também?, reclamou o pai da criança, que voltou para casa sem o atendimento para o seu filho.

Situação semelhante está sendo vivida pelos moradores do residencial Nova Alegria II, construído há dois anos: a população de quase cinco mil habitantes reclama a falta de atendimentos médicos. ?É o cúmulo! Para um Posto de Saúde dessa magnitude, grande, a comunidade chegar aqui e não ser atendido??

?Eu nunca consigo nenhuma consulta neste posto?, reclama a dona de casa, conhecida por Cláudia.

De acordo com o diretor de Articulação e Ações Assistenciais da Fundação Municipal de Saúde, Francisco de Sá Pádua, considera que o número de Unidades Básicas para a capital está adequado. ?Teresina dispõe de 88 Unidades Básicas de Saúde, além de 04 para serem inauguradas até dezembro, e outras novas 37 novas unidades com financiamento obtido. Há também 16 reformas e 06 ampliações?.

Segundo ele o problema está no dinamismo da cidade. ?A toda hora vão surgindo novos conjuntos e as áreas habitadas vão tendo verticalizações?. O diretor conclui afirmando que a FMS tem procurado atender adequadamente às comunidades.

Fonte: Denison Duarte