Moradores de rua constroem ‘casa’ em praça pública de Fortaleza

Cerca de 15 pessoas moram atualmente no local.

Moradores de rua da cidade de Fortaleza, no Ceará, construíram uma casa em uma praça pública da região há cerca de seis meses. O local ficou interditado cerca quatro anos para a construção de uma das estações da Linha Leste do Metrofor e, no segundo semestre de 2017, foi liberada pela Secretaria da Infraestrutura (Seinfra), responsável pelas obras.

A praça fica localizada no bairro Aldeota, conhecida como praça do Cristo Rei. De acordo com informações de moradores próximos ao local, cerca de 15 pessoas moram atualmente no local. Segundo eles, a praça está abandonada.

De acordo com a comerciante Rosali Bernades, a casa começou a ser construída por quatro pessoas. O resto do material de construção das obras do Metrofor foi aproveitado na construção que tem piso, tijolos, telhas e até iluminação. “Eles pegaram o resto do que sobrou da obra do Metrô que não terminou. A praça ficou interditada e quando a prefeitura retirou os tapumes eles iniciaram a construção”, relata a moradora. 

 (Crédito: Reprodução)
Praça do Cristo Rei (Crédito: Reprodução)


Conforme uma outra moradora que preferiu não revelar sua identidade, a situação é grave. Ela conta que é comum ver pessoas fazendo sexo, usando e vendendo drogas e tomando banho. “Em qualquer hora do dia é possível ver eles fazendo sexo. Tomando banho nus a céu aberto. Fora que é ponto de usuários de drogas e de venda. Pela noite param carros e eles passam drogas para as pessoas", afirma.

Por meio de nota, a Secretaria da Infraestrutura (Seinfra) explicou que a desmontagem do canteiro de obras instalado na praça foi iniciada no final de 2017, por meio de uma força-tarefa que contou com a Cia. Cearense de Transportes Metropolitanos (Metrofor) e a Prefeitura de Fortaleza.

Em relação as pessoas que ocuparam o local, a Secretaria dos Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SDHDS), comunicou por meio de nota que tem amplo trabalho de assistência ao público em situação de rua.

Fonte: Com informações do G1
logomarca do portal meionorte..com