Moradores do bairro Monte Castelo, z. sul de Teresina denunciam onda de assaltos

Moradores do bairro Monte Castelo, z. sul de Teresina denunciam onda de assaltos

Segundo os populares, os assaltos são recorrentes e começaram a acontecer desde que o Hospital do Monte Castelo parou as atividades

A onda de assaltos no Bairro Monte Castelo, zona Sul de Teresina, vem assustando os moradores e comerciantes da região. Segundo os populares, os assaltos são recorrentes e começaram a acontecer desde que o Hospital do Monte Castelo parou as atividades para dar início à reforma do prédio.

Na Rua Antônio Cavour Miranda, em que o hospital está instalado, o número de assaltos ocorridos durante todo o ano passado é elevado. De acordo com o proprietário de uma farmácia, Robson dos Santos, só a sua farmácia foi assaltada 3 vezes em 2013. ?Antes de completar dois meses de um, eles voltavam e faziam a mesma coisa. Isso acontece porque eles veem a facilidade que é praticar roubos aqui?, lamenta.

A sequência de assaltos registrada no estabelecimento de Robson dos Santos não deixou de acontecer quando terminou o ano. Na quarta-feira desta semana, por volta das 20h20, um assaltante entrou em sua farmácia e levou todo o dinheiro apurado no dia.

?Estava com minhas duas filhas que moram no Rio de Janeiro e que vieram passar as férias comigo. Eles entraram, pegaram o dinheiro e saíram?, comenta o empresário ressaltando que um ladrão ainda trocou tiros com a polícia.

?Ao passar da porta, ele encontrou com dois policiais e começou a troca de tiros. Um dos tiros ainda pegou aqui dentro da farmácia, mas não atingiu ninguém?, acrescenta ao mostrar a marca do tiro na parede.

Além de Robson, todos os moradores, em especial as mulheres, vêm sofrendo com a ação dos meliantes. Ao passarem nas proximidades do hospital, a chance de terem suas bolsas levadas é grande.

limar Soares Rios, agora trabalha em seu comércio com a porta fechada. Ele conta que no mês de novembro do ano passado, foram dois assaltos. ?Agora só trabalho com as portas fechadas, porque a onda de assaltos está muito grande?, declara.

O comerciante destaca ainda que esses inúmeros casos de assaltos surgiu depois que o hospital fechou para reforma, que já dura mais de 3 anos. ?Quando funcionava, aqui tinha polícia direto. Hoje, não existe policiamento ostensivo e a policia só aparece quando acontece um assalto?, finaliza.

Fonte: Virgínia Santos e Aline Damasceno