THE: Após onda de violência, moradores pedem paz no Dirceu

THE: Após onda de violência, moradores pedem paz no Dirceu

Depois de onda de violência, representantes da Paróquia do local estão mobilizando caminhada pela paz.


Moradores pedem â??pazâ?? no Dirceu

?O medo não é maior do que o desejo de paz?. A frase é do jornalista e representante da Pastoral da Comunicação (Pascom), da Paróquia São Francisco de Assis, localizada no bairro Dirceu Arcoverde, Humberto Coelho. Ele se refere à violência propagada no bairro Dirceu, em relação às mortes ocorridas nas últimas semanas.

Representantes da igreja tomaram a iniciativa de realizar uma caminhada pela paz, juntamente com vários segmentos sociais, no bairro, para chamar a atenção da comunidade local e, principalmente, segundo Humberto Coelho, cobrar ações das autoridades.

A caminhada está prevista para acontecer no dia 15 deste mês. Os segmentos sociais estão se reunindo toda semana, na Paróquia de São Francisco de Assis, para traçar estratégias de como será a caminhada.

A igreja conclama a todos os cidadãos a participar da caminhada e pede para as pessoas irem vestidas de roupas de cor branca, uma forma de representação de paz. A caminhada vai começar nas proximidades do balão de entrada do bairro Dirceu e encerra na Praça Cultural, com um ato público, organizado pela Associação de Moradores do Itararé (AMI).

?O medo não vai vencer. O bairro Dirceu tem gente de bem, gente trabalhadora. É a maior região de Teresina e não pode ser maculada com essa onda de crimes e de terrorismo que estão fazendo. A ideia da caminhada é fazer com que todos os segmentos sociais participem?, diz Humberto Coelho, ressaltando que a organização do evento pretende envolver toda a comunidade do Grande Dirceu.


Moradores pedem â??pazâ?? no Dirceu

O jornalista diz também que os comerciantes serão convidados a participar, pois o setor comercial é um dos prejudicados com a falta de segurança. O representante da Pascom comenta que as famílias das vítimas de assassinatos ocorridos recentemente no bairro Dirceu Arcoverde estão participando das reuniões que culminará na caminhada pela paz.

?O que a gente quer é incentivar o perdão e esperar que a Justiça faça sua parte e não fazer justiça com as próprias mãos. Vamos envolver também o Ministério Público. Nós entendemos que o que está acontecendo é a falta de participação do poder público em garantir o bem da sociedade?, finaliza Humberto Coelho.

Moradores querem mais câmeras na área

Os representantes da Paróquia São Francisco de Assis, assim como os demais representantes de outros segmentos sociais, estão discutindo também sobre a possível criação de um fórum de segurança pública.

O fórum, diz Humberto Coelho, terá como principal objetivo discutir a segurança no bairro Dirceu Arcoverde, ampliando a discussão para outros bairros da região do Grande Dirceu. O grupo pretende realizar um grande seminário sobre segurança pública na região, envolvendo representantes de comunidades, de entidades e do poder público.

Uma das soluções preventivas para coibir a violência no bairro Dirceu, de acordo com Humberto Coelho, seria a instalação de mais câmeras de segurança, ao longo das Avenidas: José Francisco de Almeida Neto, Joaquim Nelson e Noé Mendes. O morador do bairro Dirceu e também ministro Extraordinário da Eucaristia da Paróquia São Francisco de Assim, Afonso Inácio, acredita que a mobilização das pessoas em torno da caminhada sirva de alerta contra a violência.

?Considero importante esclarecer as famílias e principalmente os jovens sobre como evitar a violência. A caminhada vai mobilizar a sociedade para o problema?, observa. A irmã Elizângela, assessora da Infância Missionária da Paróquia de São Francisco de Assis, compreende que a caminhada pela paz no bairro Dirceu é também para chamar a sociedade para um debate de conscientização contra a violência.

?Conscientizar principalmente a juventude de ações voltadas para a paz. Ou seja, ações de não violência que se transformam em ação de paz?, reitera irmã Elizângela.

Fonte: Lindalva Miranda