Moradores protestam pela conclusão de obra na estrada da Alegria

echada para obras, a Estrada da Alegria está causando transtornos aos moradores da região, por causa da lentidão do processo

Obras realizadas na galerias de esgoto da Avenida Celso Pinheiro, Estrada da Alegria, estão causando transtornos aos moradores do Bairro Catarina e das redondezas. A obra de infraestrutura e recuperação da área degradada na Vila da Paz está prevista para ser concluída completamente apenas no dia 28 de junho de 2015. Contudo, os moradores reclamam que a Prefeitura se comprometeu em entregar um trecho da rua há pelo menos um mês, porém há mais de dois meses que a rua está completamente interditada, causando transtorno aos moradores.

Revoltados com a demora, os moradores começaram a realizar manifestação na terça-feira para que fosse liberada pelo menos um trecho capaz de suportar a passagem de pedestres, ciclistas, carros pequenos e motos. Na manhã de quarta-feira eles iniciaram um novo protesto e conseguiram retirar uma pequena parte da estrutura de metal que bloqueava a rua. Por esta brecha retirada é possível passar motos, bicicletas e pedestres. Contudo, é uma travessia estreita e arriscada.

Raimundo Cardoso Neto trabalha numa fábrica de caixas d?água localizada após a rua. Segundo ele, o trabalho está praticamente parado, pois ele não consegue realizar entregas e nem receber materiais. O transporte está sendo realizado por ele com muito esforço em uma bicicleta. Ele afirma que a população do bairro está absolutamente ilhada. ?Estamos de braços cruzados. Ninguém está trabalhando. Aqui estamos totalmente isolados e aqui só tem comerciante?, relata.

O empresário do setor de fibras, Francisco dos Santos Soares, também reclama das condições de higiene do local.

Segundo ele, o acúmulo de água é comum por causa das obras e a população está apreensiva com casos de dengue.

Ele, que participou da manifestação para liberar parte da rua, reivindica que seja aberta uma passagem para que pelo menos carros pequenos consigam trafegar. Segundo ele, muitas entregas deixam de ser feitas e os comerciantes estão amargando prejuízos.

Para Conceição Maria de Souza, que trabalha na região, houve mau planejamento da Construtora e da Prefeitura na realização da obra. Ela afirma que a demora em solucionar o problema é o que mais incomoda. Ela observa até a quantidade de funcionários foi reduzida, o que atrasa tudo e aflige cada vez mais os moradores. ?Está todo mundo prejudicado. Diminuíram até os funcionários. Tá tudo parado?, denuncia.

De acordo com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano da Zona Sul. (SDU/SUL), Edson Melo, a rua será liberada na semana que vem. ?Vamos liberar na próxima semana. Agora que nós fizemos a primeira parte da galeria, que cruza a Celso Pinheiro. É uma obra muito grande, que vai ser finalizada só daqui a um ano e meio.

Fonte: Vicente de Paula