Moradores reclamam de calçamento em comunidade na zona Sul de Teresina

A sujeira também invade as residências dos moradores, que acabam tendo que custear os prejuízos e gastar muito tempo para limpar o entulho que acaba por entrar do quintal à sala

A população do Parque Eliane, zona Sul de Teresina, está cansada de esperar uma atitude das autoridades competentes. É que muitas ruas da região estão completamente intrafegáveis em razão das chuvas, o que traz muitos transtornos aos moradores das proximidades. A pavimentação destas vias é uma reivindicação antiga dos populares, que solicitam que alguma atitude seja tomada desde as primeiras ocupações.

Embora essa situação exista há bastante tempo, agora está bem pior. Isso porque os sedimentos, pedras e lixo descem as ladeiras das ruas abaixo, interrompendo até mesmo as ruas que são trafegáveis.

A sujeira também invade as residências dos moradores, que acabam tendo que custear os prejuízos e gastar muito tempo para limpar o entulho que acaba por entrar do quintal à sala.

Foi o que aconteceu com a dona de casa Leila Raquel Peres, moradora de uma das ruas projetadas que estão bastante danificadas. “Aqui está muito ruim mesmo, nunca esteve tão pior.

Basta dar uma olhada nesses buracos que ficaram aí. Não dá pra passar carro, moto, jumento e nem gente. Da última vez que choveu, a água trouxe um monte de porcaria e entrou lama na minha casa”, reclama.

No Parque Eliane, poucas ruas têm calçamento, mesmo quando se trata das principais vias de acesso ao bairro.

Embora todas precisem de cuidado, as que estão em pior situação são as quatro vias projetadas que ladeiam as Ruas São José e da Felicidade. Estas estão com verdadeiras crateras em todo o trecho, encobertas traiçoeiramente por lama e lixo.

Os vizinhos reclamam que o fato de as ruas estarem intrafegáveis complica a vida das pessoas, principalmente em caso de emergência médica pois dificilmente uma ambulância conseguiria fazer um resgate ali.

“Existem umas ruas que ainda têm como entrar e sair com muita dificuldade, mas a maioria está aqui como a minha: não dá para entrar nem sair”, afirma Leila.

Carro do lixo não consegue passar nas ruas

As consequências negativas trazidas pelas ruas destruídas do Parque Eliane são muitas, mas dos piores transtornos apontados pela população é a falta do recolhimento do lixo. Embora o bairro esteja na rota do caminhão, este não consegue adentrar nas ruas projetadas.

"O carro de lixo não consegue passar aqui porque está essa buraqueira danada. O pessoal bota o lixo na rua e não é recolhido nunca", denuncia o morador Francisco Alves dos Reis.

Francisco também aponta a falta de esgotamento sanitário na região, que deveria ser construído junto às vias do bairro. "É difícil aqui no Parque Eliane. Aqui está tudo ruim. Precisamos de um calçamento urgente, e também um saneamento adequado, por aqui não tem nem esgoto, fica tudo aí pelo chão", aponta.

A reportagem buscou informações sobre a situação das vias do bairro Parque Eliane com a Superintendência de Desenvolvimento Urbano da zona Sul (SDU/Sul).

Segundo Paulo Roberto Nonato, superintendente executivo, as providências já estão sendo tomadas. "Nós entramos com uma solicitação para recuperar o calçamento das Ruas São José, Gravínea e da Felicidade, que são as principais do bairro", declara.

Porém, nem todas as ruas poderão ser construídas de imediato. "Não dá para pegar todas as ruas de uma vez porque fica muito caro, não cabe no orçamento.

Faremos a recuperação e construção das ruas projetadas do Parque Eliane gradativamente", finaliza o superintendente executivo Paulo Roberto Nonato.

 

Fonte: Lucrécio Arrais