Morre dentista queimado em consultório após ação criminosa

Morre dentista queimado em consultório após ação criminosa

Ele teve queimaduras em mais de 50% do corpo, a maioria de terceiro grau. Alexandre Peçanha Gaddy estava internado no hospital Albert Einstein.

Morreu na noite desta segunda-feira (3) o dentista Alexandre Peçanha Gaddy, de 41 anos, queimado durante assalto em seu consultório no dia 27 de maio em São José dos Campos. As informações são do Hospital Albert Einstein.

Segundo o hospital, Alexandre teve mais de 50% do corpo queimado. A maioria das queimaduras era de terceiro grau. Entre as regiões mais afetadas estavam abdômen, rosto, braços e um pouco da coxa.

"Ele lutou com todas as forças até o último momento, foi muito guerreiro", disse Mariane Peçanha Gaddy, 36, irmã do dentista.

"A família esteve o tempo todo concentrada na recuperação dele, mas acho que a sociedade deve cobrar uma resolução desde caso para que outras pessoas não tenham que passar por isso. Esperamos que a polícia investigue e resolva essa brutalidade", falou.

O crime

Na noite de segunda-feira (27), uma dupla encapuzada entrou no consultório do dentista, localizado em Vila Tatetuba, em São José dos Campos, no interior de São Paulo, e anunciou o assalto. O dentista estava sozinho no local.

O dentista foi resgatado ainda lúcido e contou para duas testemunhas que os criminosos não encontraram dinheiro no local e por isso decidiram atear fogo nele. Ele foi transferido da Santa Casa de São José dos Campos para o Hospital Albert Einstein, em São Paulo, na quinta-feira (31).

Fonte: G1