Morre em SP morador de rua eleito 3º vereador mais votado

O ex-vereador desmaiou em frente a um bar em Nova Odessa

Morreu na noite dessa quarta-feira o morador de rua e ex-vereador Otávio Rocha, 63 anos, o Arruia, eleito em 2004 como o terceiro mais votado em Santa Barbara d"Oeste, interior de São Paulo. Filiado ao PTN, Arruia obteve 1.675 votos e continuou a atuar como catador de material reciclável mesmo depois de concluír o seu mandato de 2005 a 2008.

O ex-vereador desmaiou em frente a um bar em Nova Odessa, município vizinho a Santa Bárbara. Ele chegou a ser socorrido por uma ambulância e levado ao Hospital Municipal de Nova Odessa mas não resistiu. A causa provável de sua morte é parada cardíaca mas ainda não divulgada pelo IML.

O presidente da Câmara Municipal de Santa Barbara d"Oeste, Erb Oliveira (PPS), decretou três dias de luto oficial. Seu corpo está sendo velado no plenário da Câmara e o sepultamento está previsto para as 16 horas no Cemitério Parque dos Lirios, em Santa Barbara d"Oeste.

"Xerox" de santinhos e amnésia

Separado, pai de seis filhos, Rocha dizia que não conseguia viver com a família. Foi morar nas ruas e dormia em baixo da marquise de um prédio. Durante o dia, recolhia material reciclável na cidade. Sua candidatura foi incentivada por amigos que o consideravam uma personalidade popular e querido na cidade. A campanha modesta consistia em conversar com as pessoas e distribuir santinhos em fotocópias enquanto procurava papelão pelas ruas.

Após a contagem de votos e sua diplomação, Arruia chegou a alugar uma residência e a ter assessores mas teria comentado com os mais íntimos que preferia "a vida livre das ruas". Dizia que a expressão Arruia significava Salve Amigo em libanês, adotado como saudação e apelido.

Em meados de 2007 esteve desaparecido em duas ocasiões. Em uma delas foi localizado em Bauru, interior de São Paulo. Estava maltrapilho, barba crescida e faminto quando declarou não se lembrar que era um vereador e nem como chegou da cidade. Depois pediu licença médica e se internou em uma clínica de repouso. Tentou reeleição em 2009 obtendo 70 votos insuficientes a uma vaga na Câmara e retornou a sua rotina de catar papelão nas ruas da cidade.

Fonte: Terra, www.terra.com.br